Agora nem nómada, nem emigrante.


sexta-feira, janeiro 27, 2006

escreverumlivro

Salvador Dali


Nas raízes rasgadas...
Pude escrever...
Encantadas...
Por uma canção...
Dei-me a ler...
Deram-me atenção.

Fui escrevendo este livro aberto?!
Rasurando mensagens proibidas...
Não temi o destino certo...
De verdades escondidas.

Não inspiro confiança.
Não trago azul marinho.
Não tenho aliança.
Nem sei o caminho!

Eli

:)

40 comentários:

Dwayne Clark disse...

COOL art.

Dwayne

Piolha electrica disse...

Não trazes... não fazes... não és... mas és a minha Bete!!! :)
***
(a preparar me para me inscrever nos concursos para os Açores!)

Musician disse...

Adorei, adorei, adorei! :)
Beijo grande*

Clife disse...

Sabes o caminho sim... tens a bussola, o teu sentir, não tenhas medo de caminhar no escuro, guia-te pelas estrelas ;)

o poema está lindo (:

***

Sparkling disse...

Parabéns pelo poema muito bonito!
~*~
Bom fim-de-semana!

antonior disse...

Eli, Elizinha,

Nas raízes encantadas
escreves uma canção
lês páginas marcadas
com marcas do coração.

Não há destino certo
nem verdades escondidas
o longe se faz perto
nas distâncias vividas.

Exalas confiança
em azul de carinho,
segue o teu caminho,
pela estrada da esperança,
quem caminha, alcança....

Dive disse...

Lindo! :)

JSilvio disse...

=)
gostava de escrever um livro desses ;) mas nao tenho jeito.. :(
bom fim de semana*****

Santinha disse...

se não souberes o caminho podes sempre usar a bussula da tua mala de viagem....
hehe

Amaral disse...

Poema bonito, muito bonito de se ler… escrito em "raízes rasgadas"… sem aliança, sem caminho… Gostei!!!

Luís disse...

E não há duvida qu estás a escrever um grande livro! E tb não me parece que não saibas o caminho...:-)

beijinho

Nya disse...

essa imagem é muito inspiradora...
=)
belo poema

A.na disse...

E aqui tens...escrever este
livro,plantar esta árvore...falta
o resto;)

Um abraço Eli.

butterfly disse...

"Nas raízes rasgadas"...ainda bem k não temeste o destino certo,deves continuar assim,sem nunca temer...também não me parece k não saibas o caminho...parece-me k sabes muito bem qual é...basta deixares-te seguir... :)
Beijinhos e bom fim-de-semana!!

Anónimo disse...

A imagem ,um dos Dali que gosto,sem mais...raízes profundas,sólidas de ser...
Sorri,escevi um texto,apaguei,desculpa,apeteceu-me patilhá-lo contigo mas depois dei-me conta que era quase expliar-te porque começei a escever,quando escrevo,como isso me salvou e guardou em mim esta que sou eu...e apaguei .
Porquê? ...porque ainda não me refiz,descobri porque é que nunca mostrei o que escrevo a ninguém...bem,tu tens sido conjugação singular...que me tens lido com olhos atentos,queridos.
Nada disto fará muito sentido,assim ,mas foi uma descoberta importante,muito mesmo.
Um beijo imenso para ti,um abraço apertado,obrigada.
Apaga que isto nem é um comentario,é um atrevimeto meu de um vôo que fiz daqui,bom,passei a manhá junto ao mar e agora sentei-me aqui...tu entendes!
MI

Nuno Costa disse...

Livro aberto...isso agora... :)

Parabéns pelo poema!

Bjinhos

Eli disse...

Quem és tu, MI?!

Eu não sei quem és, mas sinto que devia saber!

Dá-me pistas pelo menos!

Eu gostei do comentário e não o vou apagar!

:)

Carlos Estroia disse...

Sem aliança nem destino
Gostei
Abraços

A.J.Faria disse...

Eli!
O caminho por vezes só é descoberto à medida que se vai caminhando!
A imagem é de grande qualidade!
Um grande beijinho,

Nelsinho disse...

Belíssimo, Elizinha,

Nelsinho

singularidade disse...

Olá, lindo, lindo, gostei do que li!
Bom fim de semana.

jinhos

A .Carlos disse...

Olá Eli,
O caminho é ,sempre continuar a caminhar
Está muito bonito!!
Bom fim de semana
bjs
:)

Sparkling disse...

Olá! =)
Bom fim-de-semana!

~*~

Cristina disse...

Eli,
muito lindo como sempre.
um lindo domingo para ti
beijinhu

blue note disse...

e que bom que é descobrires esse caminho...

Beijo

Corvo Negro disse...

Deram-te sim senhora... tal como eu ta dei.
Bravo

HumbertotheWizard disse...

O que é um livro se não um conjunto de palavras inspiradas, de uma mente genial que teve o engenho de as conceder um sentido? Quem escreve deve ter em mente, de que tem de construir emoções. Emoções reais que possam ser assimilados por quem lê, e gerar nestes afinidades, pensamentos e sentimentos nunca dantes sentidos ou vividos. O escritor tem a liberdade de escolher as palavras que lhe aprouver, mas é porém, o leitor que as aprova como correctas ou incorrectas, verdadeiras ou falsas, justas ou injustas. Pois do que serve ao escritor desenhar as letras para as depois esconder na gaveta de uma cómoda, pois não é morta a letra sem a sua devida leitura e apreciação? Não foi criada a escrita para ser lida? Aquele que emprega a sua alma mais profunda, naquilo que escreve ou pronuncia não teme o juizo de outros, já que dentro da sua originalidade, tão simplesmente busca comunicar com outros, aquilo que realmente sente. Destapadamente sem capas, nem máscaras. Esta sim, a real emoção. Muitas felicidades para a Eli, e para a sua cativante e refinada escrita. [Dominio dos Anjos]

Penumbra disse...

O caminho é sempre o que escolhemos!:)
Estou de volta madrinha!!!:)
Obrigado pela visita!
Beijo

Duarte Temtem disse...

"Não inspiro confiança.
Não trago azul marinho.
Não tenho aliança.
Nem sei o caminho!"

Está FANTÁSTICO! Muito bom mesmo! Despertaste-me a vontade de voltar às rimas :)

Bjs

girassol disse...

"...el camino se hay caminando..."

...a um sonho, de cada vez...

Beijinho, Eli.

Mónica disse...

A confiança está dentro de ti, e a cor..., está pintada de luz, a tua aliança é o mundo e o caminho já mesmo à frente dos teus pés...

Boa semana

:)

Sparkling disse...

Bom começo de semana!

=)


~*~

Louco de Lisboa disse...

Olá Eli, vim-te deixar umas palavras, já aqui tinha vindo visitar-te quando recebi um sinal teu, mas hoje deixo umas breves palavras para me "mostrar".

Gosto muito de poesia, imagem, tens aqui um espaço bem acolhedor, volta-me a visitar, gostei, gosto quando acontece em particular com quem nunca nos cruzámos!

Um beijo para ti e outro para a tua amiga "palhacinha"
Até outro momento...

Magia ou pozinhos de perlimpimpim disse...

Todos nós não somos mais que um livro antigo, que se abre de par em par, de cada vez que a alma renasce e
que nunca mais se volta a abrir na mesma página.Encantamentos mil

PIRICUI disse...

ola gaja!a imagem é linda...claro é do meu pintor favorito...DALI!o texto como semp+re está lindo profundo...é dakeles que bate lá memso no fundinho.....já pensas-t em escrever um poema de comédia...akeles que fazem rir...e tal!!!quando o fizeres...avisa que assim vou-t fazer um big comentário!!ok??bjoes


AQUELE ABRAÇO...

Tino disse...

Hmmmmmmm , isto tem conotação com o endereço do teu blog...
Está bonito , gostei!
Um beijinho grandalhão! :)

A .Carlos disse...

Olá Eli
Passei, e desejo-te uma boa e linda semana
Bjs
:)

Dreamer disse...

Tá feio!!
Muito feio, naum gostei... ora essa... (será que consigo ser convincente.. don't think so...) epá era só pa ser diferente. sim porque tá engraçado o que escreveste, ok, ok, tá bonito... mas que já sabias fazer melodia com as palavras já eu sabia... so me surpreendes ainda mais, não me espantas... encantas.. eheh
beijo.. grande Pedro

Eli disse...

Em pouco tempo (desde que pus o contador), chegámos às 1981 visitas... número curioso esse, do qual gosto bastante!!!

:)

Orfeu disse...

Escrevemos todos os dias uma frase, uma pagina do nosso livro. Sem saber o que vamos escrever amanhã, sonhamos por um sonho bonito de felicidade; que ao virar de uma pagina mais, exista uma palavra escrita não por nós mas por alguém. Essa palavra? ...-..