Agora nem nómada, nem emigrante.


quinta-feira, dezembro 18, 2008

Dança do Amor

Quando as trevas já não me trouxerem luz
E não me mostrarem onde posso caminhar
Deixarei o toque que me seduz
Para os passos iluminar
.
Andarei de mão em mão
Numa roda onde possa dançar
Apertarei o coração
Contra o peito, a baloiçar
.
Rebentarei as correntes do amor
Para que a química dê lugar à paixão
Chrorarei lágrimas com sabor
Recalcadas, tantas vezes, pela educação
.
Os versos caminharão sóbrios à margem
De águas inspiradas pela tristeza
Levarão um rumo com a aragem
De uma nova certeza
.
Dançarei com os pés a levitar
Concentrada na luz daquela vela
O beijo que hei-de abraçar
Liberterá o Amor de uma cela.
Eli

Inspiração: http://br.youtube.com/watch?v=dwZRSr_IDMs&feature=related

terça-feira, dezembro 09, 2008

A mulher do toque mágico

Entrego o meu vestido usado ao costureiro para que me faça uma nova baínha, para eu voltar a dançar mais uma vez. Pinto um sorriso distante às paredes negras da vista inebriante e deixo-me levar. Sento-me naquele banco ao lado de uma alma sóbria e amorosa. Deleito-me no ombro confortável de um momento escolhido pelo toque de nossos dedos. Em cada palavra há o registo de sorrisos ora ingénuos, ora envolventes. Encontro o cheiro viciante dentro de longos braços protectores de mundos alheios. Palmo a palmo, luz a justificação do desejo, a suavidade da entrega, a queda do arrepio, a sombra do poema que termina numa vírgula reconhecida como ponto final. O tecido recompõe-se, recolhem-se as cadeiras e as agulhas tecem mais um pedaço de um vestido que entrego às margens do rio para que tudo não sejam recordações falhadas, mas vivências passadas relembradas com todo o sentido de alguém que possui um toque definido em magia.

Eli

:)

domingo, novembro 30, 2008

quarta-feira, novembro 26, 2008

Momento


Deixa que o sonho permaneça um pouco em mim. Permite que a solidão seja um momento simplesmente saboreado. As mãos que não uso tocam na plenitude do tempo. Permaneço de uma forma instável. Se páro, perco o caminho e não sei que rumo vem a seguir. Sinto apenas que não é igual a nenhum outro. Tenho medo. A imagem. Aquela onde me divirto e me escondo é como um cenário. Quando o pano abre, observamos, à luz a face de cada pessoa atrás da personagem que sentiu algo apenas no texto de outrem. O escuro é cómodo.
Quero ser e ser e ser e ser e ser e ser e ser e ser e ser tudo...
...e...
... Chorar a plenos pulmões no colo de alguém que me ame. Alguém que me ame tanto, cujas lágrimas escorram pelos cabelos e encerrem no meu regaço. Escolho momentos, rejeito o cansaço. Só queria que o interesse quebrasse todas as barreiras sociais e a nudez não fosse uma alma feia escondida através de cortinas. Permanecerá uma inspiração minha, leve e suave durante quanto tempo?! Haverá um destino por cumprir?! Às vezes o significado de tudo o que faço permanece inerte. Gozo as explicações em câmara lenta. Para quê usar o corropio dos ímpios?! A cada letra há um pedaço de sofrimento, numa leitura à pressa para saber e sentir até onde vai a audácia.
Eli Rodrigues
:)

segunda-feira, novembro 24, 2008

O Livro - a primeira apresentação - Porto


Porto, cidade de charme! ;)

Este Sábado fui cumprir parte da minha realização pessoal. No entanto, por mais estranho que possa parecer, o mais importante foi reunir pessoas tão importantes na minha vida!

Agradeço aos meus amigos especiais que estiveram presentes: Ana, Carlitos, Fernando, Filó, Gonçalo, Gonçalo, Susana e Susy!

Quero agradecer a abordagem afável com que os (outrora) desconhecidos me receberam. Refiro-me a todos quantos se dirigiram a mim: os co-autores presentes e pessoas simpáticas!

A todos quantos leram as minhas palavras e lhes causaram qualquer tipo de sensação, apresento a minha missão cumprida.

"Sentiu um calor inundar-lhe as faces, o coração bateu descompassadamente. Aquele ano não seria igual. Um segredo seria desvendado, um sonho plantado na terra e regado com água comum."

Eli Rodrigues, "22 Olhares Sobre 12 Palavras".
Mais informações no primeiro link ali do vosso lado direito...
Haverá lançamento na Sexta-Feira, dia 5 de Dezembro, pelas 19 horas, na livraria Barata, em Lisboa.
Sorrisos e palavras...
Eli Rodrigues :)

domingo, novembro 16, 2008

Convite - Sábado - 22





Gosto de gostar.
Gosto de escrever.
Gosto de ouvir.
Gosto de falar.
Gosto de sobreviver.
Gosto de dormir.
Gosto de sonhar.
Gosto de envolver.
Gosto de sentir.
Gosto de realizar.
Gosto de ser...
Gosto de sorrir.
Eli Rodrigues
:)
Estão TODOS convidados a participar.
Eu vou e TU?
Vais?!
:) (: :) (: :) (: :) (: :) (: :)

segunda-feira, novembro 10, 2008

Apatias



A apatia procura-me. Olho à sua volta e vejo-a a inistir na sua presença maléfica, mas não confortável que, à medida que avanaça, me esqueço do meu lado lutador. O meu tempo foi possuído por uma rotina qualquer que me faz cometer erros ortográficos em sonhos leves, como o ar dentro de um balão.
Os homens vêem futebol em câmaras escuras como se o bater de corações esperasse que uma bola passasse entre o verde o o branco... e eu não consigo absorver a energia de tal proeza...
Ah! Quisera eu ser escritora nas horas que vagam o tempo ocupado pelo interesse alheio. Mas, sem ... não há água nos dedos, nem as veias se sugam pelas mãos. Nem...
A música salva-me da inércia das letras e junto-me a um pequenino tornado de pensamentos que me levam a sentir, por breves segundos, que serei capaz de melhor caso use a imaginação.
Um dia, um olhar trazer-me-á uma resposta.
Eli
(Imagem e palavras de Eli)
12 dias para a primeira apresentação do LIVRO!
;)

terça-feira, outubro 28, 2008

Relatividade do Tempo


Quero sentir aquele tempo em que a apatia me deixa escrever. As palavras que trago na mente não permitem ver através dos meus olhos sem um desprezo que as faça esbranquecer. Há ... tanto e tanto para sentir que aquilo que vivi até agora não é absolutamente nada. As experiências tomam rumos nómadas e nunca sei o quão é o tempo relativo.
O espaço de amar nunca foi definido e dizer efectivamente que isso aconteceu é usar uma hipótese sem reconhecer a conclusão.
Obrigada, O.
:)
Eli

quinta-feira, outubro 16, 2008

É Noite...


De que vale ter uma ponte, se não a uso para alcançar o maior bem, aquele mais supremo que sempre me fez sonhar. Deixei de pensar muito, passei a pensar bastante, para finalmente sonhar pouco. Não sei que reflexões valem a pena ser escritas... A música que que fui buscar não pode ser ouvida devagar, porque uma pequena sensação de vazio é relembrada às memórias que não ouso reconhecer... a condução torna-se lenta e a procura não está ao alcance dos olhos.
Os parágrafos sabem-me a chocolate e as cores são ténues mesmo quando não chove. Respirar fundo e buscar fundamento em algo que não é meu. Manter a vida nómada como justificação para afastamentos...
Degraus de sabedoria esquecidos em poesias que existiram no meu coração.
Pedaços de mágoa perdida que não ousaram a minha terrível imaginação.
Que pensar?
Que escolher quando não há opções visíveis?!
Há um destino nos números. Só eles sabem ser assim tão práticos.
E... o outro lado? A outra parte?
Onde estás?
O negro da sombra é prático, mas não o quero se não (te) posso alcançar.
Toma as minhas mãos.
(...)
Eli
:)
(Imagem de Eli.)

quarta-feira, outubro 08, 2008

Sorte


Não, não me sinto inspirada
Para voltar a escrever dia após dia...
O meu coração não sente borboletas a esvoaçar,
nem tampouco sinto meu sangue a fervilhar.
Deixo uma música dançar
Entre nomes e possibilidades...
Encontro-me a sonhar
Mas, enquanto o momento não chega
Proponho-me divagar!...
Eli
:)

terça-feira, outubro 07, 2008

Toque



Acender umas velas de cor quente e forte... Pegar num copo fresco com um líquido verde qualquer... Morder chocolate castanho pouco doce... Deitar o corpo numa superfície confortável...
Os sonhos não se resumem às reticências usadas depois de cada atitude inesperada. Sentar num sofá e escrever o que as lágrimas lamentam não trazer seria uma opção. O toque de uma mão na outra poderá demonstrar um grande talento que os meus dedos encerram. O amor que trago em mim permite-me ter-me como uma companhia candidata a sorrisos alheios de a olhares apaixonados.
A música eleva o meu peso e enche os meus pulmões para um respirar pleno. O som das vozes familiares acalma-me a solidão possível. As gargalhadas soltas lembram-me que posso continuar a ser feliz sendo assim.

Eli

:)

(Imagem de fonte desconhecida.)


quarta-feira, setembro 03, 2008

Dia 22 Novembro, "22 Olhares..."



Novidades?!

Sim!!!
Apresentação de nosso livro o dia 22 de Novembro pelas 16H00, no Palacete Balsemão, à Praça Carlos Alberto, no Porto.



:))




Então...


Citando a TMara :

«O nosso livro, "22 Olhares sobre 12 Palavras" é prestigiado por alguém que muito prezo, respeito e admiro. Homem de cultura, prosador de múltiplas facetas onde, não raras vezes, emerge uma sólida preocupação de justiça social e nato comunicador: José António Barreiros que generosa e solidariamente aceitou fazer o prefácio desta aventurosa escrita de 22 bloggers. Não deixem de visitar os seus blogues pois sairão de lá sempre enriquecidos em todos os aspectos, sendo o dominante o Humano. E tudo o que disse acima se aplica ao amigo Jorge Castro homem de intervenção cívica diária, poeta, e homem de cultura e solidariedade activa que, mal regressado de férias, apesar de estar, como José António Barreiros, atascado em trabalho também disse: CONTEM COMIGO. Temos pois, por pura generosidade e solidariedade, connosco os dois homens que desde a 1ª hora queríamos. E como não há dois sem três, também por generosidade e solidariedade - daquela genuína - que nada pede nem espera, como dos dois antecedentes companheiros, já temos local belo, digno e paradigmático para a apresentação dos nossos 22 Olhares bem no coração da Cidade do Porto. »
Muito obrigada.
:)
Eli

domingo, agosto 31, 2008

Tua Voz



Queres saber o que a tua voz me faz recordar!?... Talvez me tenhas mostrado muitas vezes como existe um magnetismo que nos aproxima mais e mais. És doce e amoroso e agora sei que te quero para mim. Sabes disso. Não haverá descoberta mais prazerosa. O mistério está inerente em mim e sempre seremos cúmplices. Quero que os nossos corações cantem em uníssono as vibrações das borboletas. Que este sentimento se propague e alargue ao infinito das estrelas... Dá-me a tua mão e agarra o meu abraço como se não houvesse amanhã. Dancemos pela noite fora, sorrindo e cantando com felicidade. Sim, tu, que ainda desconheces a existência deste blogue.


Eli

;)

Imagem retirada da internet numa pesquisa Google.

sexta-feira, agosto 29, 2008

Fervilhar


Tocas-me nos cabelos, como se emanassem um perfume sem igual. A tua face percorre a minha mão tanto que me queres cada vez mais. Os movimentos mais simples das palavras levam ao fervilhar do sangue que não revelas. Sou de um lugar pequeno. Sou tanto tanto que esta energia não cabe em mim. Quero cantar e pular, mostrar ao mundo quanto te quero desejar!...
Quero um grito teu sempre que não estiver. Um dia, quando leres estas palavras, os beijos permanecerão eternos.
:))
Eli
(Imagem de autor desconhecido.)

sábado, agosto 23, 2008

Onde estás?


Gostava de saber onde estás tu quando me concentro e penso em ti com todas as forças. Nem sequer imaginas que este blog existe, mas, mesmo assim não posso deixar de marcar a tua passagem pela minha vida... Centras em ti a minha atenção com a maior naturalidade, porque és tu. Emanas uma força vital nas palavras que noutro eu não conseguiria ver como algo fantástico. O facto de as dizeres a mim implica que as processe de maneira diferente. És um ser forte e a tua inteligência não será ultrapassada pelos meus desvaneios cegos de pudor. És para mim quase um segredo que apenas desvendo com olhares desconfiados a ti, pessoa imaginária. Os teus olhos estão prometidos aos meus desde o dia em que me falaste em amor. Que faço eu quando não estás? A velha história não se repete duas vezes. Quero-te. Faço tantas promessas do querer sem juras nem demoras. Estou a entrar em festas e tu em férias e nós perdemos o encontro do passado. O futuro é uma interrogação filosófica que me apraz discutir contigo. Hoje estou serena. Escrevi-te algures que gosto de ti. Sabes disso, sabes que o teu charme me faz perder o sentido prático da razão. Sempre que me sorris e me beijas, embora de uma maneira irreal, por instantes, deixo tudo e estou só contigo. Gosto de aproveitar o momento, mas não é só um em muitos, são todos, todos!!! Envolve a tua inspiração no tempo e torna-o curto.
Gosto de ti.
:)
Eli

quinta-feira, agosto 14, 2008

O poder



Para quê tantas perguntas se não há entendimento possível, ou quiçá... resposta?! Sinto-me tantas vezes impotente perante explicações lógicas que teimo não validar. Ouço duas músicas simultaneamente e só um som divino me poderá mostrar que os caminhos possíveis acabam e tornam-se um. Será o convergir das setas, o encontro final do amor profundo? Por que não chega (nunca) a minha vez?! Sem vítimas, sem pecadores... apenas uns insectos provando coisa nenhuma enquanto procriam facilmente e morrem a seguir. Quero tocar no piano que ouves quando penso em ti, sim, tu que não sabes que falo de ti... e talvez nem desconfiarás.

Uma pausa. Respirar. Algum dia suspiraste com as minhas palavras salivadas sem beijos que as derramem sobre rios escuros...? Saberás o quão o negro de cortina poderá fazer adivinhar? As janelas abrem-se e deixo respirar um pouco de sonho... não estar apaixonada por dias e dias é uma resolução destilada!... Um dia, sorrir-te-ei e talvez já tenha passado o tempo. Por que é que tens mais vezes tempo em mim do que todos os sonhos passageiros?!

Encanta-me.
Eli
:)

terça-feira, julho 29, 2008

O Livro


Vinte e dois olhares inspirados em doze palavras escreveram o livro que hoje aqui apresento...
A capa foi elaborada por Raquel Vasconcelos (http://apaginatantas.blogspot.com/). Ainda faltam alguns pormenores, mas o aspecto geral é o visualizado acima.
Quem quiser reservar - pode fazê-lo desde já para a editora: ediumeditores@gmail.com (Site da Editora)
Preço de capa: 13,00€ (cerca de 185/190 páginas)- quem reservar e pagar desde logo - informar-se com o editor sobre forma de pagamento - receberá por correio o número de exemplares pretendidos, sem portes. Só pelo custo.
Agradeço à TMara por ter cedido gentilmente o texto onde me baseei para escrever este post, assim como ao Eremita por tudo.
Há poucos meses, andava eu a circular neste mundo fantástico dos blogues, quando encontrei o nick "Eremita" e cliquei. Encontrei um jogo com as suas regras explícitas, onde, por impulso, resolvi participar! Não imaginava que se pudesse tornar num livro. A participação de tantos textos originais permitiu uma grande qualidade que se deve a todos os autores.
Os meus parabéns a todos, especialmente àqueles que tudo organizaram para que este sonho se tornasse realidade.
O lançamento será em Novembro com data e lugar ainda a definir.
Obrigada por me deixarem partilhar este momento tão importante...
Eli
:)

domingo, julho 27, 2008

Timidez


tímido:
do Lat. timidu
adj.,
que tem timidez;
acanhado;
receoso;
medroso;fig.,
fraco;
débil;s. m.,
indivíduo sem confiança em si próprio, retraído, acanhado.

timidez
s. f.,
qualidade de tímido;
temor habitual;
acanhamento;
embaraço.


http://www.priberam.pt/dlpo/definir_resultados.aspx

Urge a necessidade de definir e descrever a timidez.
Não sei quem é, nem como a abordar!
Se me encostasse no teu ombro e te contasse ao ouvido o que sinto cada vez que imagino a tua voz e o teu sorriso...
talvez descobrisse um pouco dessa tua essência através do teu cheiro...
Quanto mais aumenta o número de pessoas que conheço,
mais descubro que não sei nada... não há padrões!
Talvez por isso seja tão aliciante descobrir cada uma com o seu toque tão único e pessoal.
:)
Eli
:))

quarta-feira, julho 16, 2008

Intenso

Vou... até ti por entre os contornos das letras que atiro para as imagens desfocadas. A Música preenche o vazio que teimas em manter. Destapa essa névoa que não te permite ver-me com exactidão. Sou um precalço que reparaste brevemente e que te fez jorrar poesia animada. Não respiro. Há um momento longe de leitura de ti que me paralisa. Os parágrafos atabalhoados matam-me de ingenuidade e de desejo. Quero-te. Como te beijo se me prendes neste espaço?! Solta as amarras e arrebata tudo o que sentes em mim. Nunca quis a perfeição, mas quando me convidas a bebê-la contigo não encontro outro amor que queira experimentar. Sim...
Eli
:)
P.S. As alterações neste blogue consistem em respostas aos comentários. A grande novidade é que vou ser co-autora num livro elaborado a partir do Jogo das 12 Palavras. Para mais informações, consultem blogue do Eremita, ou esperar pelas minhas notícias!!!
Como sempre, salvo raras excepções, as palavras e as imagens são da minha autoria.

terça-feira, julho 08, 2008

Autobiografia


É chegada a altura de abrir as portas deste blogue a todos. Até agora apenas visitaram esta página as pessoas que eu "seleccionei", ou que vieram cá parar através de outros blogues. Dos que são meus conhecidos só permiti a entrada a apenas a alguns, aqueles que considerei merecedores de tal partilha.

Hoje, venho dizer que este blogue se vai tornar público, uma vez que vou começar a fazer "promoção" junto de quem julgo minimamente interessado em ler algo o que se escreve por aqui.

Aproveito para agradecer a todos os que já pararam neste meu espaço, que me deram apoio, foram sinceros e principalmente aos que comentaram, pois gosto que se façam notar e agradeço todas as opiniões.

Venho apresentar a minha Autobiografia. Agradeço a todos os que colaboraram, pois solicitei ajuda a muitos, uns que me conhecem mais, outros menos, mas é um pouco difícil falar de mim (confessaram) e por isso mesmo aprecio consideravelmente o esforço!!!
Assim sendo...


Autobiografia de Eli Rodrigues

Tive sempre um gosto especial pela escrita. Na vida, lutar foi a constante, que me levou a viajar em busca de mais e mais... Nasci em mil novecentos e oitenta e um, na zona de Lafões. O local mais longínquo que conheci e onde morei: Açores. Construí pontes por onde passei e permaneci.
Dizem que estou sempre disposta a ajudar os outros com palavras e acções, que sou uma força da Natureza, um exemplo, conselheira, impulsiva, reservada, descomplexada, livre, dedicada e de gargalhada solta. Sou uma apaixonada pelas palavras e pelos pequenos prazeres da vida, alguém que divaga com um sorriso. As minhas vivências encontram-se envoltas num delicioso mistério… Sou uma guardadora de segredos. Referem que, em jeito de história de faz de conta, traço em contos várias facetas, como se de personagens distintas… O que dá sabor à minha vida é o que sinto. Assim, o que mantenho de mais especial, é o amor com pessoas fantásticas. A minha inspiração provém dessa sensibilidade. Vivo com alma e sou eu mesma em tudo o que faço. Não lamento, nem choro o passado. Valorizo-o. Gosto da surpresa que o futuro supõe. Vivo o presente. Desejo prosseguir num longo e intenso percurso sentindo mais a cada momento, pois cada pegada é uma marca única na caminhada que é a minha e nunca será apagada.
:)


Seguidamente, por ordem alfabética, apresento alguns testemunhos que colaboraram e me inspiraram. Lamento não ter incluído tudo no meu texto, mas tal não foi possível devido à extensão que tomaria. Por isso, aqui vão...

(mail)
Ia falar-te de uma RECEITA DE BOLO DE CHOCOLATE: 6 ovos, 250g de açúcar, 250g de farinha de trigo, 100g de chocolate em pó... mas não é preciso quando se tem amigas tão fofas e doces como tu!
Então vou falar-te da Batalha de Ourique , aquela em que D. Afonso Henriques vence os muçulmanos e passa a intitular-se Rei... mas não é preciso quando se tem amigas fortes, batalhadoras e decididas como tu!
Sendo assim vou falar-te da vida de Educadora... mas não é preciso quando se tem amigas viajadas, prontas para uma nova aventura e que também são professoras como tu!
Engraçado como o tempo passa mas o destino arranja maneira de termos sempre alguma coisa em comum! É bom ter-te por perto com essa enorme alegria de viver! Um baldinho de momentos felizes!
Ana Paula
______________________________________

(mail)
Retrato de Bete:
Por fora e por dentro, grande.
Pequenas coisas dizem-me muito.
Pouco me interessa o que outros calam.
Dizem que tenho jeito para ensinar, escrever, rir,...
Chorar o passado não uso, reclamo antes o futuro e a surpresa.
Certeza têm os meus amigos de eu ser super
na amizade, na aventura e na coragem.

Célia

_________________________________
(mail)
Tentar expressar o que vejo em ti é ficar frente ao computador a ver o cursor piscar infinitamente, pois quando alguém possuiu uma alma como a tua é difícil encontrar as palavras certas para descrever o quão profundo é o que de mais lindo a vida revela no brilho dos teus olhos... Assim, podia perder-me em infindáveis páginas a falar de do tanto que és, da minha querida amiga (Eli)sa(bete), porém iria sempre soar a pouco, daí que deixar muito de ti envolto em mistério, guardado em segredo, é revelar realmente quem és! No entanto, seria uma espécie de pecado de olhar fatal esquecer contar que encontrar-te no percurso da minha vida foi esbater acidentalmente num guia que estava no momento certo ali onde me encontrava perdido à procura de quem sou... e os verdadeiros amigos são assim: parecem aparecer acidentalmente, por mero acaso, mas fazendo-nos suspeitar que nada acontece por acaso, pois surgem por uma razão misteriosa, mas que dá sentido ao percurso da nossa vida... E, se alguns amigos são como um guia, podemos compará-los a uma luz que nos ilumina o caminho que devemos seguir "sem medo de naufragar"... É como se fossem os pilares da ponte onde com amor ligamos o longe tornando-o mais perto quando a felicidade parece estar além no horizonte... és mais do que isso! Com a tua força suportas o peso da travessia de um amigo pelos quilómetros de distancia que ele precisar, tornando dando dessa forma a oportunidade de alcançar mil sorrisos em algo mais do que inevitável! Teu nome é sinónimo de uma verdadeira partilha entre ir e voltar, levar e deixar mais um pouco daquilo que faz sorrir! Por tudo isto e aquilo que guardo em segredo, das mil coisas que sei que possuis, destaco facilmente algumas que juntas formam os pilares que acrescentas à ponte na qual caminhei até chegar onde estou hoje... aqui, feliz!
´
Es:
Lealdade
Inteligência
Simplicidade
Alegria
Brincadeira
Esperança
Tuli
Eureca!
Clife
_____________________________________________

(SMS)
Não sei o que diga. A Betishe é uma apaixonada pelas palavras e pelos pequenos prazeres da vida. Divagadora e de gargalhada solta.

Não sei o que diga mais. Espero que gostes. Beijos

Fernando Vasques

___________________________________

(mail)
Não sei bem o k te dizer, pk tds já devem ter dito as mesmas coisas...Admiro a tua coragem e a tua força. Admiro o facto de seres descomplexada (ou pelo menos mostras isso). Admiro a tua iniciativa e nunca ficares parada, correr sempre atrás daquilo que queres. Admiro a tua sinceridade e o teu apego e lealdade aos amigos (principalmente os mais antigos). Admiro tb a tua energia. Tenho a certeza k há mais coisas, mas agora não me tá a passar pela cabeça (tou com fome).
Agora o lado B: acho-te um pouco imatura em certos aspectos (amoroso, por ex.). Acho-te um bocado desapegada da tua mãe (não consigo compreender isso). Resolves fazer um programa qq de um momento para o outro e achas k quem convidas deve estar logo disponível. Cada pessoa tem a sua vida!Bem, e acho k já chega. Espero k não fiques chateada com o lado B, mas tds nós temos coisas boas e menos boas. Gosto de ti de qq das maneiras.
Bjs e boa escrita.
Filomena Correia
__________________________________


(MSN)
em jeito de história de faz de conta

traçando em contos várias facetas

várias histórias

como se fossem personagens distintas mas no final deixando no ar a possibilidade de serem a mesma pessoa

Filos

____________________________________


(Telefonicamente)
(...)
Força da Natureza;
Sendo forte, luta pelo presente;
Sabe conquistar e vencer obstáculos;
Tipo de pessoa que toda a gente devia conhecer;
Um exemplo que transmite força;
Apoio nos momentos menos bons;
“Psicóloga” dos amigos e de quem tem necessidade de ajuda;
Solidária;
Conselheira;
Capacidade de saber estar com todos de forma carinhosa e meiga;
Sabe (…) desenvolver afectos nos outros;
Impulsiva;
Discurso agressivo e com “solavancos”;
Devia ser mais calma e ponderada sem perder o sentido dos afectos;
Demasiado fechada;
Devias abrir-te mais aos outros;
Não queiras ser heroína sem mágoa e sem dor não revelando as tuas dificuldades.

Gonçalo

___________________________________


(MSN)
podes lá escrever "muito tola"

Leta

_________________________________


(mail)
Enorme coração, sempre pronta para ouvir um amigo, esquecendo-se por vezes dela própria e das suas necessidades. Determinante e lutadora, vai em frente pelo que acredite e ultrapassa barreiras, nem sempre opta pelo caminho mais fácil e é uma maneira de colocar sempre novos desafios e principalmente ultrapassá-los. muita coisa mais podia ser dita minha linda, mas no fundo resume-se isso e adoro-te por seres alguém tão linda por dentro e por fora.

Boa sorte, espero ter ajudado
Beijocas
Lúcia

_______________________________


(mail)
Elisabete - Bete, como é conhecida entre nós -

Bondosa
Exigente com ela própria e com os outros
Trabalhadora
Eleita sobretudo, por ser lutadora.


Um beijo, Mila
_________________________________

(mail)
mas eu não te conheço...
yayayay
jinhos

Mixtu

________________________________


(SMS)
Oi amiga, estou a dar explicação, por isso não esperes que me inspire! Beijo grande e boa sorte.


Paula
________________________________


(SMS)
Boa Tarde. Com certeza a tua passagem pelos Açores é importante.


Pedro Oliveira
___________________________________


(mail)
A Bete é o que se chama uma pessoa com alma, e digo isto com toda a beleza que a palavra o tem, visto que a Bete personifica, tanto nas suas palavras como nos seus gestos a alegria que é viver com alma.
Ao longo dos anos que fui conhecendo a Bete, foi sempre uma grande Amiga, apesar de longe, esteve sempre perto nos momentos bons e maus, creio que nos dias que correm é muito difícil encontrar alguém como a Bete, dedicada, fiel, enfim, iria encher folhas e folhas de adjectivos para qualificá-la, visto serem tantos os atributos que ela dispõem.

Renato
____________________________________

(mail)
Olá!!!
Sem dúvida que vais ter que falar na tua relação com as pontes!!!
Bjinhos

Sorrisos

________________________________

(mail)
A Bete é uma 'amiguinha' que está sempre disposta a ajudar os outros com palavras e/ou acções.

A amiguinha luta pelo que quer, já alcançou alguns sonhos mas anda sempre atrás de outros que surgem.

Brota-lhe talento para a escrita quer em prosa quer em poesia.

Tem o dom da comunicação e por isso tem extrema capacidade de se relacionar com as pessoas e de ganhar a sua amizade.

A amiguinha é super-amiguinha

Susana Rocha

___________________________________

(mail)
"A Elisabete é cheia de garra, é uma lutadora. Não foge nas situações difíceis e também não é pessoa para se desviar delas, pelo contrário, enfrenta-as, aprende e cresce com elas.
Persegue sempre aquilo que mais deseja e luta pelos seus objectivos (quer sejam sonhos ou ideais). Não gosta de ficar de braços cruzados, quer ir sempre mais além."



Tânia

__________________________________

Terminando este trabalho, que valeu a pena, despeço-me de vós até um próximo "post", onde explicarei o propósito de ter tanto trabalho com uma Autobiografia!


Um abraço colectivo e um enorme sorriso.

Obrigada.
Eli
:)

domingo, junho 29, 2008

Música

Como posso eu não amar a Música em primeiro lugar?!
É ela que está sempre presente na minha vida, onde quer que eu esteja. Mesmo quando durmo, lembro-me de uma banda sonora qualquer para abrilhantar cada sentir, cada sorrir, cada momento com cada vez mais intensidade.
É ela que me devolve a capacidade de escrever sem me interromper com pensares frios e calculistas.
É ela a quem devo grande parte das letras ordenadas que vejo por aí, escritas pelos meus dedos.
É ela que me acompanha em viagens, que me mostra o caminho para a dança, que me faz cantar e me deixa sonhar sem porquês.

Obrigada, Orfeu (http://ruas-sem-nome.blogspot.com/) por me teres deixado inspiração, onde eu pensava já não encontrar no meio de tantas ausências de sentires... Colocaste música no teu blog vezes e vezes, onde me inspirei para escrever, há tanto tempo... e, hoje, venho agradecer e pedir MUITO para que não desapareças!

:)

Eli

segunda-feira, junho 09, 2008

Passos


Sabes quando uma música nos mostra como caminhar?! Nunca sentiste o ritmo no andar?... Como se os pés não calcassem apenas o chão, mas contassem histórias a cada passo... Sabes, o meu pensamento é assim muitas vezes, flui à medida que caminho, não vendo nada, mas absorvendo tudo o que me passa à frente dos olhos. Ora atenta, ora distraída, mas sempre eu com uma força enorme, mas sem nada forçar! A naturalidade de um pensamento transmite vibrações positivas ao Universo. Os pensamentos recalcados e pouco ou nada expontâneos tornam-se viciantes e, às vezes, parecem nossos, mas não o são, pois são reflexos com respostas prontas e "encomendadas" por outros.
Eli
:))
P.S. Palavras escritas originalmente num mail para alguém (por Eli).

Calhau

Não é desta margem que falo, nem da outra que já imaginei. Fico calada. Um cão ladra. Entoam na minha cabeça os restos de uma música badalada, já fora de moda, fui morar ali, com o pensamento tão longe, tão perdido. A vadiagem na dor não me pertence, mas instalou-se à rebelia de um analgésico tomado, qual pintarola evervescente?!... As minhas mãos escondem o suor de um tempo que não trabalhou e abarcam dedos ansiosos de leitura menos fugaz, com quilómetros de filosofia no escuro. Apenas. Parar. Sorrir. EH!!! E reparar que as tretas que escrevo dão para fazer esperar um ou dois transeuntes. Páro no passeio e ouço esta música intacta, bebendo licor de cá. Não sou eu. Imagino-me entre paredes e sofás, raspando o chão com paixão, embalando relva e cheiro a mimosas... embalando canções sonhadoras com alguém que ouça aquilo que me arrepia, leia o que escrevo antes de o pensar e se inspire pouco pela manhã.

Eli

;)

Foto e texto de Eli!

:))

segunda-feira, maio 26, 2008

Queria



Relembrar um pouco das almas que passam por nós é um acto um pouco solitário e talvez pouco enriquecedor. Estou numa fase com pouca dedicação dos outros e sinto-me recolhida cada vez mais na minha carapaça. Sim, eu tenho uma e é verdadeira. Às vezes, basta um som ou um pensamento para eu reconhecer que estou, efectivamente sozinha. Quem me conhece bem sabe que não sou assim e que tenho tantas lições de positivismo e companheirismo para dar aos outros. No entanto, há segundos um pouco longos em que não me inteiro dessa virtude e escapam-me pelos dedos os sorrisos que poderia exprimir na pele... Queria...


Eli


(Palavras e imagem de Eli.)

domingo, maio 25, 2008

Quero


Perdi o momento. Terei eu optado num segundo por algo que o medo pressionou?! Não obtive qualquer resposta. A minha vontade é apenas de ler nas entrelinhas do passado um mote para o futuro. Gostava de não ter que controlar sempre o que sinto. Consigo passar muito tempo deleitada com alguma inspiração capaz, mas há sempre a necessidade de reconhecimento mesmo que não seja exactamente de um retorno. Uma entidade a poucos metros de distância deixou-me perplexa com tanta importância... O significado dos sinais sobrepõe-se ao prévio abandono. Quero soletrar cada sonho num ambiente pacífico cheio de confiança e harmonia. Anseio a sua leitura das minhas palavras a cada passo com o cheiro a água caminhando pelas pedras íngremes dessa calçada impune. A inspiração não chega nem vai. Estou num impasse pouco sereno e dou de mim sem um único aviso de saída. Mais uma espera. Aguentar. Pouco... Sorrisos que se relembram em mentes telepáticas. O toque na pele como órgão adivinho sensitivo e complexo. Quero.
: Eli :
Foto e palavras de Eli.

sábado, maio 24, 2008

Tu


Pé ante pé... descubro que não há limite. O que tantas vezes me surgiu ao longe e eu me ergui para apanhar, agora está mesmo aos meus pés. Terei que me curvar. Como fazê-lo?! Olho para o horizonte das minhas vivências e nada está longe. Tudo me é tão próximo, que não podia ser fácil de alcançar. Como te dar a mão, se, tu, que estás aqui tão perto e não me consegues alcançar?... Há um sorriso novo que não quero esconder, nem voltar a face quando o sonho de te beijar se cumprir. Tu, que não sabes que este blog existe. Registo-te, aqui, no meu espaço, como tentativa de futuro e erro desconhecido em passado próximo. Sabes, quando todos os sinais indicam o caminho e existem tantas coincidências que as loucuras urgem em cometer-se?! Esse momento é agora. O medo tomou conta do momento. O inadiável surgiu. As pedras da calçada escorregam e eu não queria cair. Estiveste a observar-me na janela da tua imaginação. O teu tecto são as estrelas e ouviste o ladrar de um cão. Tudo aparentemente normal, não fosse a Aldeia Global e o mundo aos nossos pés estar apenas a uns metros de distância. Quando me passear pela rua e sorrir, poderá ser para ti. Gosto disto e quero mais!
:)
Eli
:)
Palavras e fotografia de Eli.

terça-feira, maio 20, 2008

Ouve-me


Não é a letra da música, acredita. Nem tampouco são as palavras que me dizes quando não falas nem escreves. São pedacinhos de um mar outrora sonhado que nunca adivinhou o futuro de um olhar salgado. Envolvendo-me no teu abraço, som da tua voz, cheiro o teu pescoço, arrepio-te, como se de um sorriso meu se tratasse. Sussurro baladas em torno da dança que não tive, mas prometi. Gosto de ti. Há um pedaço de esperança no amor, assim como uma ponte que une duas margens, a distância não nos separa. Sei que queres ficar comigo para sempre, por isso, dá-me essa mão e liberta o sonho por um momento.
Um pensamento único de...
Eli
:)
(Imagens e palavras de Eli.)

sexta-feira, maio 09, 2008

Ponte



Não vejo (agora) as marcas do caminho

As nuvens sobem sem segredos pelos postes

Andam-me a percorrer, sem chover, sem parar

Não vejo as estelas que me guiaram devagarinho


Não pertenço aos cimos dos montes

Uma queda de sangue fez-me ansiar

A cada passagem... um final sozinho


Do nu negro norte das pontes

Entregam-me o testemunho para ensaiar

Escorregadias brincadeiras de futuro

E, cerrada, uma entrega sem esperar...


Eli


(Imagens e palavras de Eli.)

sexta-feira, maio 02, 2008

Libertação


Um sonho. É mesmo disso que tenho que falar, para que a memória não o esqueça e o relembrar de algo tão belo e suave também não se possa perder.... A criatividade dos meus sonhos a dormir é tão fantástica que, na maioria das vezes não reconheço lugares, caras, acontecimentos... Numa manhã próxima, sonhei com a possibilidade do Amor. Senti que conseguia flutuar sem forças e não voei, mas fui elevada por entre árvores por alguém que não sentia o meu peso... Não havia massa, mas vivi dentro de um filme... maravilhoso... no final do sonho de sorrisos desconhecidos, de alegrias profundas, de pessoas agradáveis... houve um beijo. Descobri aquele beijo quase segredado aos teus lábios tão arrepiante e original, que não me lembrou mais nenhum senão aquele... Os lábios molhados pelo meu gosto num envolver tão simples e tão completo.
Sempre defendi que os sonhos (a dormir) servem de libertação.
Eli
:)
P.S. Imagem e palavras de Eli.

segunda-feira, abril 28, 2008

Janela


Pergunto ao Mundo "quantas vezes escrevi sem que te lembrasses de mim, de ti ou de nós?"! Mas, o Mundo não responde palavras e confunde os meus pensamentos. Não ouço claramente, pois quero respostas que teimo em controlar em vez de em cada iluminação me libertar. Olhas-me à janela, esquecendo de tudo o que planeei e amas-me mesmo ali, através do olhar. O passado não volta e desconfio de cada envolvimento, embora me reveja a sentir aquela inspiração que pensava ter desaparecido. Uma linha ténue entre o que foi e o que é, separa-me da ilusão. Entrego-me ao valor ora desconhecido, ora profundo dos nossos sentimentos localizados no coração.
Eli
:)
P.S. Palavras e imagem de Eli.

sábado, abril 19, 2008

Curva


Até os ramos das árvores
Se curvam à tua passagem,
Homem belo e sereno
.
Nas viagens do sim e do não
Procuro tua força nas entrelinhas
Das danças e violinos rompendo o chão
.
Sons da minha voz, sem demoras
Entoam uma mensagem de amor
Escrita nas pernas mais longas
.
De uma caminhada
A outra e outra assim, nessa pequena
Imensa estrada
.
Admiração em tons de papel
Dádivas sussurradas pela noite
Onde não se rima, nem se esquece
Repete-se o toque subtil
Outrora saboreado entre lençóis suados
-
Tendo o negro do Sol como testemunha
Espero-te.
.
:)
.
Eli
.
P.S. Imagem de Eli.

quinta-feira, abril 10, 2008

Rumo


Um Pouco De Céu

- Mafalda Veiga -

Só hoje senti
que o rumo a seguir
levava pra longe
senti que este chão
já não tinha espaço
pra tudo o que foge
não sei o motivo pra ir
só sei que não posso ficar
não sei o que vem a seguir
mas quero procurar
.
e hoje deixei
de tentar erguer
os planos de sempre
aqueles que são
pra outro amanhã
que há-de ser diferente
não quero levar o que dei
talvez nem sequer o que é meu
é que hoje parece bastar
um pouco de céu
um pouco de céu
.
hoje esperei
já sem desespero
que a noite caísse
nenhuma palavra
foi hoje diferente
do que já se disse
e há qualquer coisa
a nascer bem dentro
no fundo de mim
e há uma força a vencer
qualquer outro fim
.
não quero levar o que dei
talvez nem sequer o que é meu
é que hoje parece bastar
um pouco de céu
um pouco de céu
.

Esta é a "minha" música. Já fui muitas vezes buscar força a esta música para partir e acabou por ficar como sendo aquela com a qual mais me identifico. Deixo esta partilha hoje. À Mafalda, Obrigada por tantas e tão belas melodias!...

Eli

:)

P.S. Foto de Eli.

segunda-feira, março 31, 2008

Reflexão




Permito-me parar para sentir esta sensação que me preencheu como se de um arrepio se tratasse. Não se trata de premonição, de amor ou de dissabor. Se calhar é um sentimento por associação, coisa que me acontece muito raramente.
.
Hoje, não estou aqui para cortar algo que me penetre vorazmente, nem tampouco para verter lágrimas de solidão, ou exaltar sorrisos de paixão.
.
Páro. Sento-me dentro de mim, recolhida com pesar, porque um pedaço de amor desmaterializou-se e o mundo ficou mais triste. Eu sou apenas uma pena numa almofada de sentimentos intensos e poderosos... no entanto, a queda faz parte de todos.
.
Houve em tempos uma saudade insaciável que não chorei em colos afávais. Houve um sentimento de vazio e de esperança, de quem se permite acreditar, mas não ousa sonhar por um momento, para que as evidências se rendam.
.
Invade-me uma inspiração sorrateiramente desconhecida, mas identificada pela música que não dança, mas levita através de uma guitarra fugidia...
.
Sentir.
Haverá alguma outra palavra que nos consiga definir?!
(...)
Um Oceano deleita-se na esperança da razão.
Mas, ousamos arrebatar com o coração.
.
Eli
.
P.S Fotografia de Eli que escreveu este texto ao som da voz de James Blunt.
.

quarta-feira, março 26, 2008

Equilíbrio


:)

Já tinha guardado esta imagem há algum tempo, tanto que perdi a sua fonte. Encontro-me numa dança que não pára, mas que também não avança, pois os voos maiores só se dão com um grande balanço. No entanto, sinto uma força incrível. Resolvi colocar mais vezes em prática o meu lado mais humano e sensível. Até agora só conquistei, não perdi, se bem que quando se dá, investe-se!!! Se houver alguma perda, nunca é significativa se não depender de nós a sua recuperação. Quanto menos esperamos, mais felizes somos com o que recebemos, que não dependa de nós. Nem sempre o mérito nos traz o que desejamos.

Um passo para o lado.

Sorrisos e muito amor... uma ténue imagem revela o meu futuro próximo através de um plano que não fiz, mas, mesmo assim, revelou uma grande vontade de existir por si mesmo! Ainda que me revele sempre enigmática, encontro-me nas leituras de sons, cheiros, palavras e olhares. O toque é substancialmente bebido em cada poro. Uma mágica aventura entrega-me as premissas de um fervilhar que anseio. Aquela que se chama vida e que amo acima de tudo, cada vez com mais motivação e expectativa, que não depende apenas da minha personalidade, nem de ser a primeira, mas de viver com sentido de humor com uma força inacreditável que mesmo quem não me conhece pode sentir.

:)

Eli

:))

domingo, março 23, 2008

Emoção


.
Estou num momento em que só me apetece gritar "I'm so happy"!!! Não existe uma razão única para tal sentimento, mas esta vibração que sinto na minha própria companhia!!! Estou num momento especialmente delicioso! Não foi assim todo o dia, ou toda a semana, mas é um momento que revivo vezes e vezes sem explicação. Talvez devesse render-me à tristeza por um segundo, mas já descobri algumas receitas de ser feliz sem desânimos!!! Esta vida é tão gigante e estou completa ao aprender cada truque para ser feliz a seguir! Rendo-me apenas a mim e à minha vontade. Sorrisos, mil sorrisos neste encanto que sou eu ao sentir-me!!!
.
:))
.
P.S. Escrito ao som de "Same Mistake" by James Blunt.

domingo, março 16, 2008

Perda


As frases entalam-se entre os olhares. As brisas passam frescas e curiosas, adivinhando o que se passa no segredo dos sentimentos fortes, reais e apertados. Solto-te, numa carta que não escrevi, mas que releio vezes e vezes ao som do "abandono". As perguntas e a ausência perfuram os sonhos e os cheiros não associam os sons. A noite passa e já não há tempo para descobrires. Não te trago nada. Nem o sibilar da montanha consegui agarrar. Incapacidade.
Os meus ouvidos enchem-se de uma letra que se repete vezes sem conta. Revivo o momento em que me encontro com as imagens da ...

Eli

P.S. Imagem retirada de: http://newton-i.usefilm.com/3/3/3/6/3336/854227-large.jpg

terça-feira, março 11, 2008

Simples Partida




Uma nova sensação

Uma nova determinação

Um novo rumo.


Partir. Escolher um avião

Sorrisos e continuação


Pés descalços na areia da felicidade

Jornadas atentas de saudade


Letras e letras na mente

E um pedaço de alegria que se sente


A cada beijar de pele sedosa

A cada segredo... de poderosa!


:)

quarta-feira, março 05, 2008

Desafio II


Já uma vez aceitei um desafio... apesar de não ser comum, mas num momento de inspiração aceitei este por deixar abertas muitas portas para "filosofar", aqui estou!!!
O blog http://osabordapalavra.blogspot.com/ fez-me um desafio...Que desse a minha definição acerca de doze itens. Assim sendo, aqui ficam as minhas respostas...
Amigos
Os verdadeiros pilares da minha vida. São as minhas bases e não vale a pena falar muito sobre isso. Apenas conhecê-los!
Lua
A testemunha de tantas noites sem dormir, de pensamentos e sonhos fugidios... e de pouco sono.
Sinceridade
Palavra de ordem na minha vida. Quem me conhece, sabe que prefiro sempre ouvir a verdade nua e crua, a qualquer "coisa" elaborada que não seja sincera. Esta, aliada à confiança são os melhores valores a encontrar numa pessoa. No entanto, a franqueza deve ser considerada em peso apenas na forma como se transmite. Temos que ter a consciência que a pessoa que nos está a ouvir poderá sofrer muito mais senão medirmos as palavras, mas sempre com a sinceridade como ingrediente principal.
Humildade
Por vezes careço de um pouco desta característica, pois às vezes "incho" de orgulho e fico sorridente, esquecendo-me de ser humilde. Porém, acredito ter evoluído neste aspecto...
Respeito pelo próximo
Sempre a ter em conta, qualquer que seja a circunstância. No entanto, não esquecer o respeito pelo próprio.
Animais
Sempre tive animais por perto, por isso não ligo muito, embora reconheça a sua importância!
Harmonia
Faço o possível para o entendimento e a harmonia!!! Não gosto de "maus ambientes"!!! Consigo adaptar-me a diversos tipos de pessoas, como o "camaleão", ou não fosse eu do signo "peixes" !!!
Mar
Sinto um pequeno aperto no estômago só de ler esta palavra e lembrar-me do que significa!... Quem já me leu neste espaço, sabe um pouco do que falo...
Filhos
Um dia... quem sabe?! Já cheguei a pensar que não. Agora, acredito ter essa capacidade. Como costumo dizer "quando encontrar um progenitor em condições para..." !!!
Inteligência
Um dos melhores elogios que processei referiam-se a esta faculdade.
Cobardia
Não faz parte do vocabulário que me constitui. A minha personalidade construiu-se de uma forma corajosa!!!
Amor
Palavra de ordem. Vale a pena o amor que é partilha, liberdade e dedicação.
Não é apenas um objectivo, mas uma forma de viver!...
É suposto passar o desafio a outras pessoas, não vou escolher ninguém em especial, mas todos aqueles a quem apetecer!!!
Eli
:)
(Foto de Eli.)