Agora nem nómada, nem emigrante.


quarta-feira, novembro 26, 2008

Momento


Deixa que o sonho permaneça um pouco em mim. Permite que a solidão seja um momento simplesmente saboreado. As mãos que não uso tocam na plenitude do tempo. Permaneço de uma forma instável. Se páro, perco o caminho e não sei que rumo vem a seguir. Sinto apenas que não é igual a nenhum outro. Tenho medo. A imagem. Aquela onde me divirto e me escondo é como um cenário. Quando o pano abre, observamos, à luz a face de cada pessoa atrás da personagem que sentiu algo apenas no texto de outrem. O escuro é cómodo.
Quero ser e ser e ser e ser e ser e ser e ser e ser e ser tudo...
...e...
... Chorar a plenos pulmões no colo de alguém que me ame. Alguém que me ame tanto, cujas lágrimas escorram pelos cabelos e encerrem no meu regaço. Escolho momentos, rejeito o cansaço. Só queria que o interesse quebrasse todas as barreiras sociais e a nudez não fosse uma alma feia escondida através de cortinas. Permanecerá uma inspiração minha, leve e suave durante quanto tempo?! Haverá um destino por cumprir?! Às vezes o significado de tudo o que faço permanece inerte. Gozo as explicações em câmara lenta. Para quê usar o corropio dos ímpios?! A cada letra há um pedaço de sofrimento, numa leitura à pressa para saber e sentir até onde vai a audácia.
Eli Rodrigues
:)

14 comentários:

Paula Raposo disse...

Descobri-te há pouco tempo. Gosto do que escreves. Bonito. Poético. Sensual. Beijos.

Miguel disse...

Muito bom texto!

Beijinho

L disse...

EStou curiosa... quero muito ler o livro...vamos pô-lo por aqui na F.? vamos?

Sorrisos em Alta disse...

O amor não devia ser para se estarem a aproveitar um do outro e a ser felizes?
para chorar no colo uns dos outros, mais vale frequentar velórios, pá!
;o)

(depois desta, já te arrependeste para me dizeres para cá vir... e comentar!!!)
;o)

Beijocas

Eli disse...

Paula Raposo

Já respondi por lá... por cá, agradeço as palavras e sorrio à simpatia!

:)

Eli disse...

Miguel

Será mesmo? Sentiste algo?

...

:)

Obrigada.

:)

Eli disse...

L.

Simmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm

Nem imaginas... fiquei mesmo contente quando a F. me transmitiu essa ideia!!!

:)

Mais uma vez posso constatar como é bom ter amigos... nas mais variadas áreas.

Parabéns pelo TEU sucesso, pois deve-se ao mérito e trabalho que desenvolves!

:)

Eli disse...

Sorrisos

Chorar de felicidade e emoção! Tenho a certeza que sabes o que é isso.

Chego à conclusão que isto não tem mesmo piada nenhuma sem o teu ponto de vista!

HEHE

:)

Amaral disse...

Um momento, um sonho?!...
Será tudo aglomerado num estado de ser, de querer ser, um pedaço, uma inspiração, enfim...
Neste regaço, o significado permanece puro, muito de cada um, tudo de cada ser...

Nilson Barcelli disse...

Um belo momento cara amiga.
Continua a gozar em câmara lenta... as explicações e outras coisas mais...
Gostei imenso deste teu texto, é muito bom.
Beijinhos.

Eli disse...

Amaral

Gosto tanto de encontrar sentires mais elevados... equiparáveis às teclas de um piano...

Obrigada pelo calor que transmites a este mundo.

:)

Eli disse...

Nilson Barcelli

Obrigada... nem sei como os meus desvaneios são apreciados por alguém... e compreendidos?! Será que são?!

:)

Daniel Aladiah disse...

Querida Eli
Desejo imenso que merece o retorno procurado...
O texto é poético e com o ritmo e força que encanta.
Boas festas!
Um beijo
Daniel

Eli disse...

Daniel Aladiah

:)

A tua opinião faz-me crer que as minhas palavras têm significado quando as lês...

Obrigada!

:)