Agora nem nómada, nem emigrante.


terça-feira, outubro 28, 2008

Relatividade do Tempo


Quero sentir aquele tempo em que a apatia me deixa escrever. As palavras que trago na mente não permitem ver através dos meus olhos sem um desprezo que as faça esbranquecer. Há ... tanto e tanto para sentir que aquilo que vivi até agora não é absolutamente nada. As experiências tomam rumos nómadas e nunca sei o quão é o tempo relativo.
O espaço de amar nunca foi definido e dizer efectivamente que isso aconteceu é usar uma hipótese sem reconhecer a conclusão.
Obrigada, O.
:)
Eli

23 comentários:

Miguel disse...

bem aquele ultimo paragrafo está digno de um josé saramago :D

TMara disse...

um belíssimo texto.
Bjs
Luz e paz

Eli disse...

Miguel

Quando li o teu comentário, pois nem sei o que escrevo por vezes. Não presto para desenhar, nem para escrever, mas para pensar hei-de prestar!!!

lol

Ou então,

NÃO!!!

lol

:)

Obrigada pelo que disseste. Mesmo que tenha sido uma crítica, agradeço a comparação. Afinal falares de um Nobel aqui dá-me a sensação que não faço apenas papel de parva a sentir com as palavras!!!

hehe

És de cá. Vem sempre. O meu espaço também te acolhe sempre que te quiseres esconder. Usufrui.

:)

P.S. Não abuses!!!

HEHEH

Eli disse...

TMara

Luz e paz também para ti e obrigada pela presença.

:)

Anónimo disse...

Muito belo o pensamento...mas de muitas hipóteses será que não conseguimos prever uma conclusão...? A probabilidade de um amor passado ser elevado a utopia eterna é maior que um futuro que apareça nessa comparação? O desconhecido é misterioso e fascinante mas será que consegue rivalizar com o platonismo imortalizado no passado…?
Por vezes é estranho "ouvirmos" vozes como a tua que parecem tão perto...

Obrigado...e um grande beijinho para ti...

Orfeu

Eli disse...

Miguel

O que queria ter dito era:

Quando li o teu comentário, fui logo reler o último parágrafo, pois nem sei o que escrevo por vezes.

Desculpa o lapso!

Eli disse...

Orfeu

As tuas perguntas feitas à solidão não terão respostas. Porém, se questionares o teu consciente, saberás responder-lhes tão bem como sai a poesia dos teus dedos e se deleita nos recantos da prosa...

As filosofias que me trazes não me são estranhas, no entanto o meu lado pragmático pode assegurar-te que todo esse platonismo render-se-á a realidades que ficará apenas como memória do passado onde aprendeste o significado de sentimentos fortes.

Quando estamos no meio da situação e todo o sentimento está dentro e fora de nós, não conseguimos sequer vir a imaginar que o nosso coração possa bater sem ele.

No entanto, o tempo passa, o espaço distancia e o misterioso futuro que vem torna-se cada vez mais aliciante e, o presente que é, distancia-se cada vez mais do que fora outrora.

Não gosto de dizer "também", mas sinto-te próximo e, por isso me inspiro nos teus rasgos de partilha...

Hoje, sinto que havia tanto por dizer...

:)

Gonçalo disse...

É ele, o "O" é de Orfeu, gostei :)

Beijinhos e até breve;)

Eli disse...

Gonçalo

Isso agora...

Miguel disse...

eu queria dizer que gostei muito do texto.. a sério está muito bem escrito :)

Bom fim de semana :D

Pintinho disse...

Love = m C^2 ou coisa do género...


Saudações carimbadas

José Miguel Gomes disse...

Muito (mas mesmo muito) bom.

Fica bem,
Miguel

Eli disse...

Miguel, vou ali ler a texto e reparar nisso. Já nem me lembro do que escrevi para lá.

:) Obrigada!

Eli disse...

Pintinho, troca-me isso por miúdos, sim?!

lol

:)

Eli disse...

José Miguel Gomes

Comentário agradável de ler, mas mesmo muito!!!

:)

Marco Rebelo disse...

:)

mfc disse...

Há muito de indefinido... só Tempo é constante.

Sorrisos em Alta disse...

Mas as hipóteses não são infinitas. Há muito mais gente a acertar no EuroAmores que no EuroMilhões!

;o)

Paradoxos disse...

vejam só:


"Há ... tanto e tanto para sentir que aquilo que vivi até agora não é absolutamente nada"


- brilhante!!!!

Eli disse...

Marco Rebelo

Usaste a minha imagem de marca, o sorriso! Precisas de pagar!!!

lol

:)

Eli disse...

mfc

Será que é mesmo constante?!

:)

Eli disse...

Sorrisos em Alta

Que interessante essa perspectiva! Mas eu não sou rapariga para ficar à espera do EuroMilhões, por isso do outro também não espero, mas pode ser que ele espere por mim!

lol

(Gostei disto que me saiu agora! Até parece que tenho uma grande auto-confiança!)

HE HE

:)

Eli disse...

Paradoxos

Só brilha em que sente, ou seja, em que percebe com a alma!

(Deu-me para a inspiração momentânea!)

lol

:)