Agora nem nómada, nem emigrante.


domingo, março 13, 2011

The Eli

(Imagem de Eli)


Sempre gostei de pegadas
Já escrevi em lágrimas
Já sofri sem ninguém saber
Já menti porque tinha que ser
Sei disfarçar quando me emociono, mas já não sei se quero
Sempre me fiz de forte
Sou uma sonhadora nata
Evito saber o que não me diz respeito
Consigo imaginar as fotos antes de as ver na máquina
Há trinta anos que procuro o amor da minha vida
Adoro o meu trabalho assim
Os meus amigos ocupam uma parte principal da minha vida
Já me apaixonei por quem não conhecia
Há anos que guardo segredos
Há uns meses que comecei a ver mal ao longe
Gosto tanto do meu carro
Tenho momentos de felicidade por coisas mínimas
Não sou nem quero ser tríste
Sou selectiva
Gosto bastante de escrever
Sou preguiçosa
Gosto de elogios sentidos e verdadeiros
Invisto tempo em quem me faz bem
Gosto que me escrevam
Tenho muito peso a mais
Desapaixono-me num instante
Não digo quando não gosto de uma prenda
Tenho um problema na coluna
Sou sorridente
Gosto de falar com desconhecidos
Tenho saudades de andar de avião
Digo (quase) sempre o que penso
Não uso saltos altos
Detesto o cheiro a hortelã
Gosto muito de mim


Eli

:)


Agora cliquem aqui para ouvi o que vamos fazer a seguir.

:))

17 comentários:

mfc disse...

Deixaste aqui umas pegadas lindas... como na fotografia!
Gostei das confidências.

Eli disse...

mfc

Obrigada por este beijinho. É bom ler o que me escreves. No entanto, somos sempre mais do que escrevemos. Tu sabes!

:)

Gonçalo disse...

Fiquei surpreendido com certas declarações!

Há frases que só uma pessoa como tu é capaz de deixar aqui e que revelam uma grande coragem. Tu és assim, gostas e ponto final. O parágrafo seguinte é meu para dizer: "Também gosto."

Apenas tenho uma coisa a apontar. Tu és ainda muito mais do que escreveste aqui mas por mais que te esforces nunca irás mostrar tudo o que és por palavras.

3 anos!

Adoro-te :)

(abraço apertadinho)

Eli disse...

Gonçalo, confessa lá onde é que ficaste mais surpreendido!

:)

Gonçalo disse...

Há trinta anos que procuro o amor da minha vida

Há uns meses que comecei a ver mal ao longe

Tenho muito peso a mais

Tenho um problema na coluna

Não uso saltos altos

Eli disse...

Gonçalo

Agora foste tu quem me surpreendeu!

Gonçalo disse...

É a tua vez para as explicações!

:)

Eli disse...

Depois do dia de hoje acho que já não restam explicações!

:)

Gonçalo disse...

Estamos bastante esclarecidos!

:)

Gonçalo disse...

Estamos bastante esclarecidos!

:)

rouxinol de Bernardim disse...

Excelentes estas pegadas de escrita... mostram um excelente ADN cultural e anímico.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Eli disse...

rouxinol de Bernardim

Não é todos os dias que alguém faz alusão ao nosso ADN. Deixaste-me a pensar!

:)

Numenor disse...

Please to meet you.

Eli disse...

Numenor

E ali sou mesmo eu.

:)

Anónimo disse...

Por muito que façamos , por muito que inovemos , resta sempre uma enormidade de coisas que nunca fizemos ou nunca faremos.
Alguns de nós , e até me sinto incluído no grupo , só se sentem seguros de si se fizerem o que já foi feito , vezes e vezes sem conta. :S
Outros , e a ti vejo-te nesses outros , abrem os braços , abraçam as novidades que o mundo lhes oferece.
:))


em_segredo

Eli disse...

em_segredo

Tens a capacidade. Usa-a.

:)