Agora nem nómada, nem emigrante.


quinta-feira, setembro 08, 2011

Três relógios



O tempo traz sarilhos, coisas que temos medo de desvendar.

Traz também aquilo que ousámos duvidar.

Eu espero, sim, mas não é por muito tempo. O tempo que espero deverá estar relacionado com a validade. Sim, tudo tem prazo de validade... Uma vez não renovado, não será recompensado...

Tempo, oh tempo... que estás sempre presente na minha vida, ora fugidio, ora...


Eli

6 comentários:

Pedro Gaivota disse...

Tem calma. Dá tempo ao tempo...

;)

Brown Eyes disse...

E na minha. Durante o fim de semana voa, durante a semana pára. Esperar também não é comigo. Sou pontual, exijo pontualidade. Beijinhos

Numenor disse...

A resposta da Brown diz muito: exijo!
Mas o que podem exigir do tempo? Nem com 3 relógios.

Eli disse...

Pedro Gaivota

Com o tempo, aprendi a paciência, mas não gosto dela!

:)



Brown Eyes

Compreendes-me... quando o tempo pára... a sua lentidão nunca é culpa dele!

:)




Numenor

Não exijo ao tempo, mas às pessoas já posso exigir!

:)

Moi disse...

O tempo não existe realmente, somos nós que o inventamos, como tal ele é relativo e passa à velocidade da percepção de cada um.

Beijos
E já não passava por aqui há um tempo! :P

Eli disse...

Moi

Obrigada pela simpatia e pela partilha!

Volta sempre.

:)