Agora nem nómada, nem emigrante.


segunda-feira, janeiro 02, 2012

Máquina de "fazer sonhos"

Estamos sempre a um passo de... e depois dependemos do passo do outro?! Talvez não seja bem assim. Talvez o caminho nem seja isso. No entanto, os sonhos fervilham à mínima possibilidade. Em jeito de piada, chamei-me essa máquina, pois mal tenho combustível, ponho-me logo a imaginar. Mais de noventa por cento daquilo que pensei acaba por não acontecer e, na maior parte das vezes, acabo por concluir que a realidade não passava pelos sonhos mesmo que possíveis! Abraçar mais. Ao longo destes anos, mudei isso, embora ainda não sejam tão afável como certas pessoas gostariam. Dou muitos passos ao lado, sim, mas ao menos não fiquei no mesmo sítio.

Boas caminhadas!

Eli

:)

7 comentários:

Manuel Luis disse...

Mesmo com abraços, não se pode estar parado, ele só reforça a nossa vontade de merecer outro.
Não é possível viver sem abraços, aproveita ao máximo os dez por cento e cada instante da vida, pois ela é única.
Caminha viajando alem do infinito.

Gonçalo disse...

Sabes o que distingue os seres inteligentes dos limitados? A capacidade de sonhar e projectar-se para os seus sonhos!

Tu és mais que inteligente e eu tenho tanto orgulho em ti.

Sinceramente, adoro-te e quero-te sempre mais!

Beijinhos grandes **** :)

mfc disse...

Pra a próxima promete-me que corriges a trajectória.

Eli disse...

Manuel Luís

Obrigada pelo comentário tão dedidado. Eu não me irei esquecer do principal. :)

Gonçalo

Tu sabes que adorei. Serei sempre igual a mim com o teu apoio.

:)

mfc

Como faço isso? :)

Ana Sofia disse...

muito bom

Eli disse...

Ana Sofia

LIKE

:))

C. disse...

sonhar é tão bom. e faz tão bem. mas às vezes penso que se não sonhasse tanto era mais feliz.

identifico-me com tudo!

continua a escrever :) foi bom ter-te descoberto e aos teus textos!