Agora nem nómada, nem emigrante.


quinta-feira, janeiro 26, 2012

Sai

Guardei uma imagem para usar quando quiser... escondi a história que escrevi até ao final do segundo capítulo. Reservo tudo, elevo do chão... coloco a música da paixão, para me enganar. Sobrevivo aos pequenos cortes e fico-me pela imaginação. Pudera eu construir, edificar, mas há em mim uma barreira que não me permite não ser feliz. Como é bom ser-se eu! Mais ninguém poderá dizer isto, jamais! Sou uma sobrevivente com uma garra para amar, tocar, sentir, maior do que a plenitude alguma vez sonhou. Nem que a dança mais ténue me roube o momento, nem que a conversa mais fugaz me desvie do trilho. O que importa é caminhar, de preferência abraçada... se não gostas daqui, não gostas de mim, porque eu estou aqui e tenho esta veia carregada de letras, este horizonte sem cor... apenas o negro me poderá entender em dias de divagar? E... vais olhar-me, beijar-me, mas não vou sentir nada. Chorarás por não me ter, porque não quero quem não me ame por completo.

Eli

:)

8 comentários:

Buxexinhas disse...

Adoro! :) Ora aí está uma enorme verdade... Nunca se pode estar com alguém que não se ame por inteiro! :) Beijinho grande ;)

P.S. Tenho feito o meu dever de votante! :P

Eli disse...

Buxexinhas

Ena! Que comentário tão sorridente! Eu é que gostei e muito que tivesses vindo e deixado as tuas pisadas!

Obrigada por votares, mesmo.

:))

Ciara disse...

Sem palavras Eli... Sempre uma maravilha visitar este cantinho... Vim tarde mas ainda deu para votar :)

Eli disse...

Ciara

Eu é que te agradeço por vires e comentares.

Lembro-me sempre dos teus comentários àquela história (H) que ficou lá atrás!

:)

Obrigada por teres votado!

Sonhadora disse...

Minha querida

Sempre INTENSOS os teus textos como o amor que tem de ser pleno.


Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

BlueShell disse...

Um texto cheio de "garra" de vida e de vontade de ser fliz. Muito bom.

Quero agradecer o teu apoio, num momento de muita dor e saudade. Não esquecerei que estiveste comigo quando precisei.
Obrigada

mfc disse...

Escreveste um texto lindo de uma mulher inteira e que sabe que o é.
Gosto dessa consciência... desse saber estar... desse saber ser!

Eli disse...

Sonhadora

Obrigada por leres e por dizeres algo. Preenchem-me essas palavras.

:)


BlueShell

Textos que se sentem ao se ler. :)


mfc

Quando li o teu comentário, só me faltava babar. Agradecer não chega, por isso, abraço.