Agora nem nómada, nem emigrante.


domingo, março 18, 2012

Trilho


É uma patetice escrever sempre sobre a mesma coisa. É o que eu sinto por aqui. Sou assim mais ou menos uma estrada com uma vida mais ou menos interessante, mas sedenta de intensidade, de pessoas, de coisas minhas, cumplicidades e... depois, uma necessidade enorme de regressar ao meu espaço, só meu, só.

Acabo sempre por cair no mesmo erro de descrever mais ou menos (também) um momento vivido ou imaginado, porém, sempre inspirado. E sou assim, um pouco aos parágrafos ora loucos, ora desenxabidos, ora mórbidos, ora tão longe, mas tão longe...

E, de repente, um ente envia-me uma ex-música que eu associarei sempre ao "trilho secreto" e fico saudosa de um momento da minha vida, (um dos) em que fui amada... e sorri simplesmente por deixar acontecer.

Já não choro. Já não me apaixono.

Numa correria desenfreada de ir sempre em frente, abraçando e acenando aos que por mim passam... volto a escrever mais do mesmo.

Eli

11 comentários:

JP disse...

"Já não choro. Já não me apaixono."

Não acredito nesta frase, porque a ser verdade este comentário não existiria porque não haveria texto. Mostras paixão nas palavras, mostras lágrimas e se o mostras é porque as sentes, porque são tuas. Ora, faça então favor de rever o post e escrever "Choro e apaixono-me"! Todos os dias e a toda a hora porque só assim faz sentido viver.

Eli disse...

JP

Parece que fui apanhada. Eu não vou mudar o texto, mas poderia tê-lo feito. Sabes... é uma inspiração que vem (sei lá de onde) e "num flash" sou aquilo que leste...

Entendes?

:)

alice macedo campos disse...

o cesariny disse ama como a estrada começa, pois eu acho que deve fazê-lo com a escrita também, eli:) prazer em revê-la, beijinho*

Eli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Eli disse...

alice macedo campos

Foi um gosto ler esse seu comentário por aqui.

:)

Nuno Oliveira disse...

Concordo com o JP... Temos que levar desta vida a paixão, o amor, a felicidade... todos esses sentimentos que nos fazem sentir vivos por dentro mesmo quando não tenhamos motivos para tal... Continua a Escrever... tens o verdadeiro Dom da palavra... mesmo que tu nao escrevas lamechices como eu... loool

Gonçalo disse...

Já pensaste escrever um livro novo?

:)

Eli disse...

Nuno Oliveira

Eu também concordo com o JP, tanto que escrevi logo outro texto! (lol)

Quanto ao lamechas?! Olha que eu sou e muito, deixa-te só ler mais qualquer coisita!

Felicidades para ti.

:)

Eli disse...

Gonçalo

Vou escrevinhando umas páginas por aqui, mas também quero sempre mais!

:)

mfc disse...

Na nossa vida é óptimo cairmos nos nossos erros deliciosos... poprque desta vez é que vai dar certo... não é?!
E teimamos e voltamos a teimar, da mesma forma que escrevemos e reescrevemos o que para nós é importante!
Que belo texto... que eu tinha saltado!!!
Beijinhos, Eli.

Eli disse...

mfc

É sempre "desta vez", ou então, apenas uma vez...

Eu teimo. lol

:)

P.S. Lês as respostas aos comentários?