Agora nem nómada, nem emigrante.


segunda-feira, abril 23, 2012

Suspensa


... é assim que me sinto. São as pessoas que passam por mim, que me mantêm lá em cima, suspensa, no ar, ou não, mas são elas. São essas pessoas que eu preciso constantemente. Quando fico apática, quase inerte, acabo por seguir um caminho que me leve à comunicação com pessoas vivas, que me fazem levantar do chão. Gosto da forma como cada um me lê, me entende, me vê, me ajuda... porque cada um tem um papel distinto que teimo em destabilizar.

Queria dizer tanto, mas só consigo escrever tão pouco!

- Um amigo que encontro nas palavras escritas e cujo procurei sua voz.
- Um amigo que está tão longe e seu sotaque me lembra da minha história. Uma capacidade singular para me mostrar o caminho certo através da sua intuição. Uma sugestão certa para o caminho que desejo seguir.
- Uma amiga que me lembra o presente e partilha como se não houvesse amanhã, que me faz rir de mim, comigo. Uma coisa que quase não tem explicação. Ela chegou e, antes de estar com ela, já sabia que ia ser assim. Ouve-me de uma forma que sentir-me útil é dizer pouco.
- Uma amiga que me lembra o passado, mas regressa de tempos em tempos, porque é assim que é, porque não é preciso mais nada... e o que esta me fez hoje, foi mostrar-me sem saber que o meu caminho afinal é simples. E... agora... só queria que ela soubesse que pode descansar em mim.

Eli

(Agarrando o coração de todos os que hoje foram a casa e a família, sem saberem nunca do quão vivem em mim.)






14 comentários:

Ciara disse...

Há pessoas para tudo e cada um vive em nós da maneira que nós deixamos... É muito bom olhar para este texto e lembrar-me de amizades verdadeiras, ler o q escreves sobre cada tipo de pessoa e atribuir-lhe um nome na minha vida.. E não sei porquê, este teu post remeteu-me para o filme do rei leão que vi muitas vezes.. Talvez pela música "ele vive em ti".. Beijinhos Eli :)

Mona Lisa disse...

A vida é feita de momentos e há alguns , especiais, que nos deixam suspensas!

Beijos.

Buxexinhas disse...

Beijo gigante e abracinho apertado!!!! :)

"Não importa se às vezes tudo é breve como um sopro
Não importa se for uma gota só
De loucura que faça oscilar o teu mundo
E desfaça a fronteira entre a lua e o sol"

http://www.youtube.com/watch?v=tHVTaE3mmuM

Nelsinho disse...

Olá, Elinda! Quanto tempo.
A verdade é que continuo gostando muito, apesar da "negritude". (coisa de idoso cegueta, é claro)
Um beijo

BlueShell disse...

Ficamos suspensos...os momentos o determinam.
Bj

S* disse...

Quando gostamos de alguém, esse alguém agarra num pedaço do nosso coração e mantém-nos assim... suspensos... necessitados de afectos.

mfc disse...

E precisamos tanto de amigos assim na nossa vida...
Amigos com quem nos identifiquemos e que partilhem connosco o sorriso!
Beijos,

Eli disse...

Ciara

Sempre tão "deliciosa" a tua participação!

E não tinha pensado nisso do filme, mas associa-se automaticamente.

:)

Eli disse...

Mona Lisa

Penso que o caminho será por aí...

:)

Eli disse...

Buxexinhas

Namelambusesmuitocomessebeijotãogrande!

lol

Bjinhos randes

E obrigada pela música, páh... gaja fixolas! ;)

Eli disse...

Nelsinho

Com esse carinho enorme, só posso agraçar "esses ossos" em tamanha negritude!

:))

Obrigada.

Eli disse...

BlueShell

Nem mais. E nós a pensar que mandávamos!...

:P

Eli disse...

S*

Basta um amigo que nos inspire!

:))

Eli disse...

mfc

Sou uma "sortuda", porque vou espalhando amigos por aí... por onde passo...

:))