Agora nem nómada, nem emigrante.


sexta-feira, julho 19, 2013

Trocas a conversa





Parece quase como aquela expressão "o feitiço virou-se contra a feiticeira". Andei a camuflar, a camuflar, em camadas e mais camadas, não fosse eu a parente mais próxima do ogre e eis que agora, é-me difícil ser eu a descodificar. Códigos, códigos e mais! Vinde a mim, de Marte, de Vénus, ou de uma Terra qualquer. Pronto, já barafustei, portanto, deixa-me gravar na mente mais um apelo à sabedoria e logo a seguir pintar a minha mão que te abre uma janela custosa mas poderosa, cujo poder só se é ganho pelo tempo em que se sobreviveu. Antes que passe mais uma charrete imaginária no mundo dos jogos aldeões, hei de olhar para a montanha e fitá-la! Danada, pôs-se a trocar correspondência com uma ilha armada em península! Queria ela ter as amarras que me soltaram, embora ninguém queira um espaço de tempo sem limites de sobrevivência. Canta-se lá fora. Aves que desconheço. Houve alguém que as contou em tempos, não estas, mas umas que piavam estrangeiro. Quero-te de olhos bem abertos, ou não. Rebola a menina-do-olho, que aprendo e escrevo pela primeira vez. Antes todas as praias sejam todas tuas, virgens, assim como os barcos que descansam na areia enquanto vens a correr comprar o sêlo, porque não podia passar tempo despropositado. E ainda estranhavam quando me grunhiam e eu quase lhes berrava... realmente, há que se perder numa cousa qualquer... passados, pretéritos, reconheço-os, analiso-os, mas só servem para fazer conversa. Conversemos, então, que o Sol está a pôr-se e eu gosto.

Eli

:)






4 comentários:

Nelson Rocha disse...

Eli,

muito me contas,

(risos,)

beijo
NR

Eli disse...

NR

Ri-te, ri-te, que tanto escrevo e não conto grande coisa!

Hehehe

Nilson Barcelli disse...

Deve ser muito agradável conversar contigo.
Gostei das tuas palavras.
Eli, querida amiga, tem um bom resto de domingo e uma semana ainda melhor.
Beijinhos.

Eli disse...

Nilson Barcelli

Há quem goste bastante, mas claro que também há o inverso. Agradeço-te a simpatia sempre presente.

:)