Agora nem nómada, nem emigrante.


domingo, fevereiro 19, 2006

Escuro




A cada pequeno passo que dão os meus olhos, a brilhar...
Atrás de coisas pequenas, a fugir...
Encontro onde me refugiar
E cada pálpebra reconhece o teu sorrir.

Há dias em que no claro, vejo o negro...
Onde me saciar.

Encontro-me, em almas, que Alguém me enviou
Para que meu caminho não seja apenas uma espera
O que eu vejo... lugar onde estou
Mundo meu... a quimera.

Do frémito, vibram as cordas...
Não as que apertam, mas as sonoras
Livres... ousadas de veemência...
De... arrebatadora eloquência...
Soltam-se âncoras nas horas
Ausentes de ti.

De impulsos sou feita.
Não sou esguia, nem perfeita.
No silêncio desta página negra
Entoam-se melodias aos ouvidos
És alma que encerra sem regra
Os suspiros esquecidos.

Eli

:)

25 comentários:

PIRICUI disse...

ainda bem que vou ser o primeiro....menina Eli....que poemas tao Negros...tao escuros...por assim dizer!!!
já pensas-te em escrever algo para rir...um poema com umas piadolas...e tal!!!nao??'
a foto é magnifica...muito fixe mesmo!!!o poema é muito triste!!mas eu li....(nao todo, só uma parte}!!
bjoes


AQUELE ABRAÇO....

Nekynho disse...

Obrigado pelos 30 segundos de puro prazer que me deste ao ler o teu post :o)
Boa semana :o)

Tacitus disse...

O escuro tem tanto de perturbante como de maravilhoso...mas estas tuas palavras pertencem à 2ª classe: maravilhosas...um abraço

Cristina disse...

Eli,
Além de muito bem escrito, sinto-o triste
:)
Um beijinhu GRANDE para ti

Nelsinho disse...

O escuro me alimenta e seduz,
Só para amar eu o recuso...

Nelsinho

Clife disse...

E escreves directamente o post... e c/ a inspiração do momento solta-se

isto

tão profundo

tão...

claro como a luz que te guia nesse "escuro", pois eu sei...

há uma luz...

em ti ;) *

Corvo Negro disse...

Deleita-te nesse negro.
Alma enorme é aquela... que o vê... O lugar onde está.
Os teus impulsos são... são... como deviam ser.
E vês com os ouvidos e ouves com a boca...
...e o que li é...

blue note disse...

és perfeita sim nesse pulsar de emoções plenas
atenta ao mais infímo detalhe

e sim és esguia nessa delicadeza de sentir... tanto.

beijo para ti

psicodivino disse...

Boa noite!
Agora afirmo eu:Contigo, por onde estiveres, as palavras serão sempre um digno projecto emocional.

antonior disse...

Eli, Elizinha!

Cada dia, cada sentir escrito, solta-se uma âncora, sim, nas tuas palavras.

Atrás de dias, virão dias, atrás de palavras, palavras virão e a luz nascerá da escuridão....

:-) :-) :-) :-) :-) :-)
T, C & A

TheHCMaster disse...

Não está mau o primeiro poema,so cheguei a essa parte mito em termos imagéticos e muit fácil de ler com excepção de "frémito" k n faço a min.do k seja...
tlvz tenhas abusado das reticencias mas isso sao estilos...1abc

Neith disse...

E num fundo preto derramas a tinta que lapidas em palavras o que a alma sente...soberbo!!! Beijinhos :)

butterfly disse...

Sim de facto,o negro tem aquele poder de sedução k nos faz muitas vezes,cair nele...gostei,gostei mesmo...é bom por vezes refugiarmo-nos no escuro...espero é k a escuridão não implique tristeza!!
Beijinhos e boa semana!!

butterfly disse...

Sim,Eli,de facto, existem sonhos k nos preenchem por isso mesmo,por serem sonhos,tal como tu disseste.mas digo-te não sou só ele a sentir,sei de fonte segura,que ele também o sente...não é um sonho tão irreal e não quero desistir tão cedo dele...desistir quando se sabe k da outra parte tb há amor??Desistir porque acabou de uma forma repentina e nem sequer me foi dada a oportunidade de mudar??Desistir quando sei k a maior culpada fui eu e agora apenas me quero redimir??Recuso-me a deisitir enquanto ele me olhar daquela maneira,enquanto fizar as coisas k tem feito,enquanto disser k ainda não me esqueceu...mas claro,tudo tem o seu limite e quando eu perceber k o limite foi atingido,k o orgulho e a liberdade dele são mais valiosas k o amor,entao aí sim,baixo os braços!!
(desculpa o desabafo...mas acho k ao contar-te um pouco a historia me ajudor a reflectir...desculpa)
Beijinhos!!

Piolha electrica disse...

tá escuro... decidi fechar os olhos... vou descansar um pouco...
***

butterfly disse...

:) Não vou desistir...

butterfly disse...

ok,já o tenho...obrigada...é bom saber k temos alguém para nos ouvir...tb estou ao teu dispôr...entretanto já te adiciono aos meus contactos do messenger,caso utilizes esse programa...
Beijinhos

Unattached disse...

Estou de volta por cá, e vou fazer disto um habito :) Gosto muito das tuas palavras.

*

Carlos Estroia disse...

Um peque palpebrar para os olhos um grande infinito para a alma. Se a alma está ná lua ao soltar as âncoras claro que é livre( a Lua tem menos gravidade) um pequeno impulso é um enorme salto, se for Lua nova claro que está tudo escuro, mas é maior, a lua nova, tem-se mais espaço para saltar. mas uma pessoa depois sente saudade da gravidade da Terra

A sério:
Acho um poema triste mas MARAVILHOSAMENTE LINDO, o negro além de fuga também pode ser descoberta, desapego e contraditoriamente prisão.
Abraços

blue note disse...

também gosto sim do reciclado... ainda gosto mais!

abraço-te

Santinha disse...

Hihihihihihih!!!!

Orfeu disse...

Que bonito Eli...cada vez mais as tuas palavras encontram esse Amor..o teu, o que há em ti e nesse "Alguém" que te faz sorrir...
Mereces a luz das palavras que sentes...escritas em paginas de magia e vividas em dias de sonho.
Um beijinho

Magia disse...

Na dádiva da alma enviada para ti...reside um dos mistérios da vida...!
Beijo meu Eli...e obrigada paelas visitas tuas ao meu cantinho encantado!!!!

Cláudia Faro Santos disse...

adorei os teus versos, as tuas palavras...Adorei adorei!

Vou voltar

*

luz azul disse...

FIQUEI PRESSA NAS TUAS PALAVRAS CHEIAS DE SENTIMENTO, CHEIAS DE SABEDORIA.ADOREI PRENDESTE O MEU OLHAR E SOLTAS TE A MINHA IMAGINAÇÃO