Agora nem nómada, nem emigrante.


segunda-feira, novembro 06, 2006

Nem o mar...


Nem o mar me salva
Nem o mais profundo negro
... onde me poderia entregar
Me aceita

Nem as lágrimas em silêncio me salvam
Nem abraços de outrens

Fui para um lugar, onde não posso sentir mais do que me permiti. Queria tanto rasgar algumas regras e saber qual a chave para... este nó na garganta se desfazer.

A minha compreensão passou-me sempre por cima, ignorando o meu sofrimento que esqueço sempre rapidamente... só quando me deparo de novo com ele é que me lembro de como é penoso.

Eli

P.S. Imagem de Eli.

15 comentários:

relatosdeumruivo disse...

Resta passares agora tu por cima desse sofrimento, e seres também tu a remover esse nó e a encontrar a chave para a porta...

Miguel disse...

Apesar de não resolver fica um abraço de ...outrém!

EROS disse...

Querida Eli... é do sofrimento que renascemos... que sejas uma Fénix das cinzas renascida... que busques força em fotes secas mas, que encontres a força para superar aquele que é o vale do sofrimento.
Estou de volta...
Beijinhos...

Um outro olhar disse...

resta a ti passares por cima
...
fácil não será
mas que te resta senão esta opção...


:)

filos disse...

As time goes on and on... the suffering will one day, finally, return into joy...

Dive disse...

Beijinho!

Luzbel Guerrero disse...

Não fala disso meu bem, não leve a sério os truques do Outono. No largo amanhã, o mar voltará cavalgando no verde e o azul, para a tristeza lhe enjeitar ao fim. Bjs.

Ana P. disse...

Tu é que precisas de te salvar. A força está em ti..

Salvador disse...

Força querida amiga, força...

bjs

mfc disse...

Somos o maior obstáculo a nós próprios!

Piolha electrica disse...

não te entregues... luta!
***

Clife disse...

tu sabes...

[abraçando-te]

*

Magalhães disse...

Coolll...
Bjs

Amaral disse...

O sofrimento!... Ainda há dias postei sobre isso... e como é penoso abordá-lo quando o sentimos próximo.
Mas, na verdade, nós sofremos porque queremos sempre as coisas de uma maneira diferente...
Falta-nos a capacidade para aceitarmos a realidade, tal como ela se apresenta nas nossas vidas!...

Pedro Guerreiro disse...

Rasga.
As regras.
O Mundo.