Agora nem nómada, nem emigrante.


quinta-feira, novembro 09, 2006

Secretamente...



Secretamente, volto a lugares, onde se ouvem músicas que, embora banais a tantos, a mim indicam o caminho para pensamentos fáceis de passados bem vividos e pouco rescordados. Não, não é a saudade, mas um pedaço do que me fez ser o que sou hoje e só o consegui devido a esses pedacinhos de lugares, gentes, música e sentimentos!!!

Estrada fora... e muitos mitos e inspirações chorados, aclamados, sobrevividos... quando um simbolismo nos penetra a alma e achamos que essas marcas seriam para sempre.

No entanto, um dia acordamos e o que já nos apaixonou, não nos diz nada e há um dia que nos transforma durante o sono... Amamos o que nos faz sentir seguros?! Ou... Não será assim tão simples.

Choram as guitarras em busca de romantismo e sentimentalismo e eu perco-me em pensamentos do que fui e do que fui (sou)... que importa lembrar um tempo em que apenas sonhava, se agora realizo todos os dias!!!

Não deixarei de colocar vírgulas no meu percurso, nem pontos finais em textos inacabados à minha espera, mas esses também saberão do seu tempo e do que foi... Mas, saboreio a mudança e sei ver a felicidade.

Temos medo. Não queremos sofrer, mas queremos sentir e não desistiremos dos nossos sonhos. É difícil quando não dependem apenas de nós, mas a piada está aí mesmo.

:)(:

Eli

P.S. Fotografia de Eli.

9 comentários:

Clife disse...

Me first =D

Ora... é isso mesmo pah, nem mais ^^ *

mfc disse...

Somos senhores de nós...até certo ponto!
Apenas até certo ponto!

relatosdeumruivo disse...

"Temos medo. Não queremos sofrer, mas queremos sentir e não desistiremos dos nossos sonhos. É difícil quando não dependem apenas de nós, mas a piada está aí mesmo."

Esse é o principal problema, sem dúvida. O outro é sempre parte de nós... E queremos sempre senti-lo.
Muito bonito.
:)

Ana P. disse...

Concordo com MFC. Até certo ponto...

Cristina disse...

Bom dia de S. Martinho
kisses
:)

Nelsinho disse...

Oi, Eli!!

Foto lindíssima, texto soberbo!

Tô procurando voltar...

Bjs

Nelsinho

Miosotis disse...

'...Temos medo. Não queremos sofrer, mas queremos sentir e não desistiremos dos nossos sonhos.Mas não depende de nós...'

Mt coisa resumiste neste curto fragmento de teus sentires, Eli!
Tão verdade....!!

bjs

Luzbel Guerrero disse...

Sempre dependem de nós, e se não atingimos é porque tínhamos errado o ponto de mira. Tem idade de sentir, aproveite a ocasião, tempo haverá de se lembrar

Anónimo disse...

Adorei!!!
É lindo!!

:)
Letas