Agora nem nómada, nem emigrante.


segunda-feira, janeiro 25, 2010

homens


Imagem daqui

Gaja que é gaja fala de gaijices...

O rumo, a estrada, o caminho... blá blá blá  leva-nos a certos pensamentos! Vamos lá a ver se escrevo tudo e não deixo o que quer que seja no mistério, tantas vezes propositado...

Ora bem, os sonhos afastam-se o mais que podem e os homens idem. Chega a uma altura em que temos a certeza que a nossa felicidade não pode, nem vai, depender de outrem. Algumas amigas (e até amigos) começaram a ver a sua vida como casal e não conseguem já dissecar pensamentos e atitudes. Até os amigos deles são casais e por aí. Isso já me incomodou um bocado, pois não ser convidada simplesmente por não fazer parte de um casal, nem nos darem a oportunidade de escolhermos se queremos estar presentes num evento... sinceramente. Sou feliz, porque me basto. Sim, preciso muito dos outros, aqueles que me querem bem e me vêem com um todo e não apenas como uma parte, sem par, 'tadita... Ainda para mais, os homens tornam-se, na sua maioria, meus grandes amigos. Sou a melhor amiga de alguns. Até me chegam a dizer que eu tenho tudo para fazer um homem feliz. Sabem que mais?! Devo ter é a mais! Os homens escolhem muito pelo aspecto físico e nisso fico muito aquém de um certo padrão. Não, eu não me chateio com isso nem me estou a fazer de vítima, mas esta é a realidade e hoje resolvi assinalá-la aqui mesmo, onde a parte que não se vê não costuma atrapalhar!

:)

Eli

P.S. E não, eles NÃO SÃO todos iguais! Ainda bem! (Por isso é que a palavra foi escrita em minúsculas.)

17 comentários:

[Priscila] disse...

É, Eli... Sofremos de um mal parecido =))))
Beijinhos!

[Priscila] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EU SOU EU disse...

FELIZMENTE já deduziste uma coisa certa...NÃO SOMOS TODOS IGUAIS...
Realmente é triste sermos postos de parte pelos amigos...em algumas coisas...apenas porque não somos CASAL...eu também sofro desse mal... por vezes fico excluído por ser "diferente"...neste momento tenho no meu grupo de amigos...apenas CASAIS...e por vezes fazem, em conjunto coisas...como ir ao cinema...ao shopping (esta talvez não me importe de não ser convidado)...irem beber café...em grupos...mas realmente já não me faz confusão...Bola para a frente...sou Feliz...quando estou só ou quando estou com eles...e isso é que importa...

Fatucha disse...

Sê sempre assim como tu és, tu mesma, e estás muito bem, mas é verdade quando eramos amigas das solteiras que não tinham compromisso com mais ninguém lá íamos nós para todo o lado com elas, agora que tem a sua cara metade, ficamos de fora...a mim custa-me um bocadinho devo confessar que as coisas tenham que ser assim.
bjs

Natália Augusto disse...

Eli,
adorei o teu texto que veio ao encontro do que penso sobre os homens. Hájá algum tempo que quero escrever um sobre o sexo masculino.

Os homens não são, de facto, todos iguais e ainda bem. Nós também não. Também eu passei pela fase de não sair com os meus amigos por todos estarem casados. E quando ia parecia uma "outsider". Com o tempo isso passou, exactamente como tu dizes!

Depois há a aparência física... Todos dizem que o que conta é a beleza interior (que tu tens a jorros), mas na hora da verdade isso não é nda assim.

Gostei de te ler. Sabes porquê? Pela tua coragem, pela tua independência, pela tua sinceridade (mais uma característica tua), pela tua segurança.

Beijinhos grandes

Daniel Silva (Lobinho) disse...

És feliz porque te bastas, dizes. Mas também lembras o óbvio: que claro que precisas dos outros (o Homem é um ser relacional) mas não quaisquer outros: não aqueles que dizem 'tadita porque nao tens ninguém.

Eli, duas coisas: em primeiro lugar reitero muitas das palavras da Fatucha e da Natália mais acima, mas "com o mal dos outros podemos nós bem" nao é? Todavia há aqui algo que nao encaixa neste teu post muito mais aberto e onde falas sobre ti o que nenhuma pergunta pode revelar. É assim que falo de mim e ainda mais no meu blogue, no perfil que lá está de Lobinho e nos enésimos posts.

Dizes que de alguma forma te sentes como que preterida (por outras palavras) por ja teres amigos casados e amigos de amigos igualmente em casais (nao necessariamente casados, mas casais) e como tu és single, lá se vão os convites. Se isso acontece o problema nao está em ti: está no grau de amizade que têm por ti, e nesse sentido deves sentir-te talvez mais só mas aí sim, mais "cheia de ti", nao como quem dispensa os outros (nunca) - como disse o Homem é um ser relacional -, mas como alguém que pode ir aquilatando da tal qualidade dos amigos.

Se alguém se podia sentir mal num grupo de casais sendo que vai só, serias tu, não os teus amigos que vao "emparelhados". E como tu vês os teus amigos nao pelas "parelhas" mas pela amizade, isso seria facilmente contornavel.

Mas eis que descobres que afinal quando os amigos se enlaçam e se esquecem de nós, é porque, mesmo sem me querer repetir, eram amigos porque precisavam ainda de ti.

Logo, tal como a Fatucha na doença de Chron, ou a Natália na sua espontaneidade exemplar em que é transparente e límpida sem omitir o que quer que seja, porque é livre, também tu podes dizer, com mais propriedade do que pensas, "sou feliz porque me basto".

One day, Eli, outros se renderão, e acredita que o Amor, quando acontece MESMO, escapa ele mesmo aos padrões de beleza ou fealdade, porque passa a amar o interior. Até lá, é tudo uma questão de tempo, já que o ser humano é impelido sem culpa, convenhamos, pelos padroes de beleza que muitas vezes escondem outras falhas, mas que nao devemos descurar, porque fomos feitos assim. Mas isso é a tua prórpia avaliação do presente. Retém-te no que acabo de dizer do Amor MESMO que invalida esses padrões. Até lá, és linda e segura, mas nao deixes de ser também humilde suficiente para enganos que possas ter, o que, felizmente, não é o caso :)

Um beijinho com imensa admiração, carinho e estima.

Brown Eyes disse...

Todos deviam se sentir felizes sós, todos deviam estar preparados para isso. As pessoas que pensam e vivem em conjunto não sabem viver sós e quando se apercebem que estão caem redondas e não conseguem elevar-se. Há pessoas que não conseguem sequer fazer um programa sós, passear, ir às compras, estar em casa, sentem angustia. Essas pessoas não são felizes e não se amam como são mas sim como os outros as vêem. Quando os outros tomam outra opção na vida elas desmembram-se. Continua a ser feliz porque te bastas, serás sempre feliz porque a tua felicidade só depende de ti. Beijinhos

Anónimo disse...

Realmente, não somos todos iguais, sejamos mulheres ou, neste caso, homens. Ainda bem que não!
Parte de mim reviu-se neste teu post. Os amigos vão unindo laços com as suas caras metades, ficando eu e uma minoria de amigos, os solteiros que, pelos mais variados motivos, não se apresentam com um par, nos, cada vez mais raros, encontros de amigos de infância.
Não somos melhores pessoas por estarmos ''sós'', mas, de certeza absoluta,também não somos inferiores a quem vive uma relação a dois, como casal.
Há situações que parecem não estar destinadas a serem vividas por quem não tem um parceiro, por isso,aqueles que têm um, mesmo sendo nossos amigos, tendem a não convidar, acreditoeu, com o intuito de não nos causar mal estar e embaraço.
Outras vezes, no meu caso, sou eu o 1º a excluir-me de certas actividades, onde, por muito que não se queira e até se lide bem com o facto de não se ter alguém a quem chamar amada, me fica a sensação de que estou a mais por não ter comigo uma pessoa a mais.Tradduzindo por miúdos, sinto-me a ''vela''. rs
Algures, ali ao virar da esquina, num dia que ha-de vir, chegará ,para ti para mim e para muitos mais, a pessoa que fará com que passemos também a fazer parte de um casal, por isso...
Até lá, ''velamos'' casais amigos.
:))

em_segredo

Eli disse...

[Priscila]

Não será propriamente um sofrimento senão teria que ter alma de masoquista para gostar!

lol

:)

Eli disse...

EU SOU EU

Sabes uma coisa?! Eu gosto de estar sozinha. Mas isso só sabe mesmo mesmo bem quando posso deixar de o estar quando me apetecer!!!

:)

Eli disse...

Fatucha

As coisas não "têm" que ser assim na minha opinião. Ainda tenho amigos "casais" que convidam tanto solteiros como a pares! Sabes, um dia (esperemos que não seja necessário), essas pessoas podem voltar a ser solteiras e nessa altura lembrar-se-ão... ou então não!

Beijinho e obrigada!

:)

Eli disse...

Natália Augusto

Obrigada! Sabes porquê? Por me perceberes tão bem! Às vezes basta isso para nos sentirmos acompanhadas...

:)

Eli disse...

Daniel Silva (Lobinho)

Sabes, por vezes eu acho que eles nem fazem de propósito. Enfim, mas não há desculpas, pois sendo ou não casal não deixo de ser uma pessoa individual!

Obrigada! Beijinho!

:)

Eli disse...

Brown Eyes

De facto, opinão muito acertada! Tenho muita sorte com os meus comentadores!!! Gosto muito de às compras sozinha, ao cinema...

No entanto, também gosto de companhia, principalmente quando é boa!

:)

Eli disse...

em_segredo

"velamos" ou então não! lol

Enfim, sabes que eu não me excluo de actividades sociais, caso sejam do meu agrado!

Penso que o afastamento não é necessário, pois não existe uma sobrecarga!

:P

Anónimo disse...

Tudo leva o seu tempo amiga....
Não vale a pena procurar desesperadamente...
Na devida altura presenteiam-nos com o seu amor incondicional...
Adorei a fase de solteira, curti a valer, vivi tudo o que tinha a viver, senti os sentimentos mais atrozes da vida e os mais felizes e extasiantes, também passei pelo rótulo de "vela"...
Hoje sinto-me feliz, sinto-me plena, com a certeza que a espera valeu a pena ;)

S.

Eli disse...

S.

Tu sabes como gosto da minha vida. A mensagem que passei aqui não foi de desesperada, mas quis apenas ter "uma conversa de gaja"... noeste blogue que só é enriquecido se tiver várias partes desta mesma pessoa.

Obrigada pelo comentário. Tu sabes como és benvinda!

:)