Agora nem nómada, nem emigrante.


quarta-feira, março 31, 2010

Shhhiu

Imagem de Eli


Cheguei ao limite. Não posso esperar mais para libertar algumas memórias. Reviver cada som em silêncio é um desafio demasiado ousado. Já passei por lá. Obrigaram-me a voltar àquele lugar tapado pelo pó, embragado nas margens do som. Um pedaço de sonho desfeito encontra-me em cada dia e pergunta-me pela decisão que não quero tomar. Este nó na garganta penetra-me o pescoço de onde vem uma dor sem razão, sem compaixão, sem explicação. Isto não é poesia, nem são códigos de barras para serem lidos nos mercados do preogresso. Não são sentimentos que atiro ao escuro para que me libertem do poço onde tudo é confortável. Não. Simplesmente, sento-me aqui, onde a lareira testemunha o silêncio das palavras que nem o meu olhar emociona.

Eli


Participação no desafio da Fábrica de Letras






Mês: Março



Tema: Silêncio

14 comentários:

Poetic GIRL disse...

Muito bonito Eli, gostei muito. bjs

Celisol disse...

Que sufoco!

PS: esta palavra é tão feia como a sensação que provoca.

Anónimo disse...

"Quando penso que cheguei ao meu limite descubro que tenho forças para ir além"
Ayrton Senna

Fragmentos Culturais disse...

... de grande sensibilidade e de muita sabedoria também!

Uma divagação belíssima sobre a temática do mês! O silêncio... a linguagem da vida, a mais íntima!

Anónimo disse...

Com pedaços de sonhos desfeitos, juntando uma boa dose de vontade de os ver concretizados, constroem-se sonhos renovados e realidades que outrora não passaram de sonhos adiados.
Perdi-me um bocado a ler algumas partes do texto, mas, no geral, gostei.
Gostei especialmente da parte sobre sonho desfeito, até à do poço.
:))

em_segredo

Eli disse...

Poetic GIRL

Ainda bem! Obrigada!

:)

Eli disse...

Celisol

A palavra "sufoco"?

Se é essa, nem a escrevas, a não ser que tenha um efeito libertador!

:)

Eli disse...

Ayrton Senna

Sinto-me lisongeada por ler uma frase com este gabarito neste humilde espaço.

Sinto que posso ir mais além, sim. Não há ninguém que me faça perder esta força. Sou livre, faço o que eu quero.

Obrigada!

(hehe)

:)

Eli disse...

Fragmentos Culturais

Divagando, encontramos desconhecidos que nos podem levar ao conhecimento e à experiência.

O pensamento positivo faz-nos ir mais além!

:)

Eli disse...

em_segredo

Uau!

Tu já rimas na prosa, tu és um poeta e ainda não sabes.

Obrigada pela força!

;)

(Sim, eu pisquei-te o olho!)

:)

Susaninha disse...

Mas que texto bonito...
Sensivel,verdadeiro e quase consegui imaginar o cenario...
Eli um xiiiiiiiiiiiiii, aquele abraço para a menina da bonita gargalhada:)

Olga disse...

Um silêncio lindo e profundo.

Eli disse...

Susaninha

Obrigada! Afinal percebes aquilo que deixo aqui. Parece-me positivo!

:)

Eli disse...

Olga

Muito por aí... este texto revela tal e qual!

:)