Agora nem nómada, nem emigrante.


sexta-feira, maio 28, 2010

Sombra

Imagem de Eli

Chego aqui.
Tenho medo de escrever, de ser mal-entendida, de ferir susceptibilidades, de dar a entender uma palavra que não seja verdadeira, um som que não tinha que sair. Falo em voz alta durante as noites de companhia, trocando confidências e sonhos de amor com os quadros enfeitados e as paredes vazias avisam-me do suave e do ténue. Como é que posso colocar tantas hipóteses em tão curtos espaços de tempo?! Não me inventem desculpas. Nunca uma invenção me fez sentir paz. A ambiguidade desta música é um pequeno passo. Para quê esquecer que não acontece, não dá, não rompe aquela barreira. A coragem é real. Talvez já nem seja eu que esteja aqui. Um sombra. Sim, sou eu. Uma sombra que atira mensagens a meio de um dia escuro que só se fez noite porque o relógio não perdoa as vivências de quem aproveita para dizer que gosta, que quer, que faz sentido privar com aquela pessoa.

Eli

:)

11 comentários:

izzie disse...

O medo não vale a pena.
O medo aproxima e realiza o medo que temes.
Liberta-te... somra, mensagem ou palavra - só tu podes ser.

Força e coragem.

Beijinho,

alice disse...

vou contar-te um segredo: quanto maior o medo, melhor se escreve :) beijinho, eli.

Olga disse...

Eli só mostra que tens sentimentos no coração, preocupas-te com os outros, com o que os outros sentem. Eu também sou incapaz de escrever algo que sei que vai magoar os outros. Mas este espaço é teu, deves dizer o que queres, o que te vai na alma, quem não gostar não venha e de preferência não deixe comentários. Beijinhos.

Anónimo disse...

Nas sombras é mais fácil ver as luzes. Talvez de um momento mais negro , nasça a luz interior que te guiará rumo ao nascer de um dia muito mais brilhante e feliz.
:))

em_segredo

Richy disse...

Como foi dito acima, este espaço pertence-te e deves falar através dele o que o teu coração ordenar e a tua mente transcrever.
O ditado que diz para dar tempo ao tempo é real. Apenas o tempo cura, mostra, revela, valoriza...
O tempo e o saber esperar tem as suas compensações...
As desculpas raramente funcionam, de facto!

Um abraço.

Eli disse...

Izzie

Força e coragem também para ti. Desculpa ter estado ausente!

:)

Eli disse...

alice

Ou quão maior for o sentimento?! Ou ...

:)

Eli disse...

Olga

Sim, eu estou sempre à vontade, tanto aqui, como noutros lugares onde circulo.

:)

Eli disse...

em_segredo

Eu vejo sempre uma luz, seja na penumbra, nas trevas, ou em torno do dia...

:)

Eli disse...

Richy

Estou mesmo à vontade. Sinto-me completamente livre. A minha ausência não esteve relacionada com isso.

Obrigada pelo comentário.

Volta sempre, sim?!

:)

Fragmentos Culturais disse...

... quando te leio, vejo/sinto duas forças: a melancolia inata e a arreigada alegria de viver!
É difícil encontrar o equilíbrio quando as duas são tão fortes!
Com o tempo?! Não sei... talvez com as vivências que fores 'encontrando'...

Mas é sempre muito bom olhar de frente para nós!!
Beijo,