Agora nem nómada, nem emigrante.


sexta-feira, dezembro 10, 2010

Solteira

Imagem de Eli


Sim, eu ainda me emociono. Sim. Às vezes, parece que me arrancaram o órgão dos sentimentos e que me consigo distanciar de tudo o que me faz parte. Há momentos que não entendo por que não desato num pranto. Aprendi a ser silenciosa, quando corro o risco de não conseguir falar... Hoje, com pessoas que conheci recentemente, consegui sentir-me envolvida. Às vezes, estou perto de pessoas que já conheço há anos e não sinto a mesma disposição e à vontade. Apetece-me conhecer mais e mais pessoas assim e deixar-me sentir bem no meio delas. Cada um falava da sua história. Uma que casou mais de trinta anos, outro que casou no ano passado. Um que esteve casado cinco anos e outro que vai casar para o ano. Eu sou solteira, e então?!... Todos me respeitaram, sem pressões, sem me perguntar porquê ou por que razão não arranjei ninguém. Cada um deu de si à conversa com uma naturalidade fantástica. Quando falo com as/os minhas/meus amigas/amigos solteiras/solteiros, eu sei que nos entendemos. Não deixo de viver ou de ter histórias para contar. Como disse há dias a um deles "eu moro sozinha, mas tenho uma vida"! Nenhum de nós planeou uma coisa ou outra. Impossível! Cada um viveu consoante o que lhe foi apresentado e lutou o bastante para que as relações funcionassem. Porém, não estamos para estar juntos só por estar. Bem sei que "está na moda" casar/juntar e que os amigos da minha idade o têm feito, mas sinto que tenho um longo percurso pela frente. Então, quando estou com pessoas como aquelas com quem estive hoje, consolido as minhas certezas e que consigo ser feliz assim. Sim, carago, eu sou feliz. 
:)

7 comentários:

MRPereira disse...

Na minha segunda visita ao teu espaço encontro um post que me deixa ao mesmo tempo curioso e triste.

Sou um tipo de paixões fáceis e intensas, ou não fosse eu Sagitário puro e duro, estando a viver uma em que sou mais ou menos correspondido, neste momento!

Já vivi junto e não planeio casar-me de tenda montada e 500 convidados, sou mais de juntar 50 ou 100 a uma mesa de jantar depois de uma cerimónia no Registo, sem pompa e circunstância! Aprendi a não dar nas vistas, devagarinho! E mesmo assim, para alguns, juntar 50 ou 100 num jantar já é pompa e circunstância a mais e dar nas vistas com fartura! Para mim não é!

Ler este post foi ver mais uma forma de pensar e de como levar a vida. Gostei

Poetic GIRL disse...

Eu também sou solteira e acredita que sou muito feliz. Por vezes quando olho para certos casamentos, ocos, desprovidos de chama, penso definitivamente não é isto que quero para mim. ainda sonho com um alguém, mas não faço disso a meta da minha vida! beijocas

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Não é moda ser-se feliz, Eli, e o caminho é sempre diferente de pessoa para pessoa! O nosso património não é feito por estarmos juntos ou casados, mas simplesmente por sermos quem somos...

Beijo

JP disse...

No teu post li uma coisa que gostei que passo a citar:

"Não deixo de viver ou de ter histórias para contar"

Mesmo sendo solteira de certo que tens muitas e lindas histórias para contar pois haverá casos em que unidos o tempo para de deixa de haver história ou outra coisa qualquer para contar.

Parabéns pelo blog, voltarei sempre que poder.

Miguel disse...

Também sagitariano, e por isso propenso a essas paixões fáceis e intensas, que por outro lado nos deixam mais expostos a magoarmo-nos, consegui rever-me neste post, na importância fundamental das amizades, das conversas e nessa solidão que tão bem conheço, mas que nem por isso é sinónimo de ausência de uma vida ou de infelicidade. As relações começam e acabam, mas as memórias dos tempos felizes - por mais fugazes - permanecem sempre como impressões digitais de uma vida vivida, feita de emoções, desilusões e esperança.

ana disse...

:) És linda! :) beijinho plim*** :)

Anónimo disse...

Solteira e , acrescento eu, boa moçinha . :P
Conheço de perto , na pele , essa sensação estranha de quando alguém me questiona o porquê de ainda ser solteiro, como se ser solteiro, mesmo depois de passar determinada idade, fosse comparável a ter algum tipo de doença grave ou ser um criminoso.
Alguns amigos meus , da mesma idade , são solteiros , outros casados e outros divorciados. O estado civil não influência a nossa amizade, e mesmo que influencie algumas das nossas conversas (''Irra , a minha mulher tem andado insuportável'' . :P), não é presença constante nos temas de conversa.
Casado , solteiro , divorciado , amantizado , viúvo,.. Que immporta o estado civil? Importa mesmo é ser-se feliz.
Tu és!
:))

em_segredo