Agora nem nómada, nem emigrante.


quinta-feira, dezembro 09, 2010

Descontracção

Imagem de Eli

Mesmo que a minha cara tenha estado descontraída, assim que me sento para escrever, os meus pensamentos recorrem àquelas imagens tão únicas, tão minhas, tão... parte de um passado que não volta. O lamento não vale a pena, os troncos das árvores apenas envelhecem, parte por parte, castanho por verde e amarelo a imitar azul... Nas festas e jantares, um novo brilho se abre à humildade e ao amor... um pedaço de mim escreve automaticamente e as letras fogem ao ritmo da música que não, não me traz poemas. A poesia magoa-me. A ausência de palavras também. Necessito disto. Numa perspectiva quase animalesca, sobrevivo graças a isto. Clico em ti e não me trazes nada de novo. Esqueço. Horas e horas a esquecer. Olho através dos vidros do carro. Aumento o volume de uma guitarra tão sonhadora quanto a minha alma me permite. Não desisti. Eliminei-te. Não fazes parte, jamais. A mentira dá sempre lugar a uma outra vontade. Qualquer, sim, mas outra!

:)

5 comentários:

Miguel disse...

Enquanto houverem vontades, há o prazer da escrita, uma estrada a percorrer o passado onde deve estar, nas memórias.

Rafeiro Perfumado disse...

Há uma forma do passado voltar, experimenta escrever enquanto andas num carrossel!

Anónimo disse...

O passado volta, não de um jeito fisico e palpável , mas volta sob a forma de memórias, recordações...
Se há coisas do passado que até seria bom poder revivê-las, outras há que mais vale ficarem lá no passado e no esquecimento.
:))

em_segredo

FM disse...

Gostei especialmente desta parte
"A mentira dá sempre lugar a uma outra vontade. Qualquer, sim, mas outra", entre outras, também boas.
;)

Marta disse...

... embora distante tenho estado próxima de ti, outros lábios me falam de ti com saudade ;-) e me vão contando das tuas andanças ( a nossa Caty). Faz muito tempo que não te visitava, hoej a saudade foi amis forte e curioso encontrei este teu post a falar do teu passado ...
Como sempre bela e única !
Amiga tu és como as estrelas mesmo com a luz intensa do sol permaneces...e brilhas!

beijinho grande de saudade e lembra-te ke o passado serve para orientar o futuro no entanto é isso mesmo passado, nao o podemos tornar o presente , mas creio que recordá-lo não é mau ... faz parte de nós . è importante sabermos lidar com todos os nossos momentos... nós somos a soma de todos os momentos ( acho eu;-) )

(marta)