Agora nem nómada, nem emigrante.


domingo, fevereiro 05, 2012

Seco



Que secura! Que arrogância! Achas mesmo que eu quero saber de ti assim? Preferes nadar com os pensamentos longos num mar profundo, ou tossir com a secura do pó?! Podes ler muito, mas nunca saberás o que é ter o sangue a fervilhar com tanta vontade de escrever. Nunca sentirás como eu, mas mereces. Fora. Não danço mais contigo, nem teclo, nem sequer te dirijo olhar. Desprezo. Adeus! Nem mereces tampouco que eu me despeça de ti. Cultura? Usa-a para pegar na enxada e põe-te a cavar!

Eli

:)

9 comentários:

mfc disse...

Hummm... a coisa tá brava!
Continua sempre assim decidida e amanhã sai com o teu melhor sorriso... que é liiiindo!
Beijinhos.

Luís Coelho disse...

Desencontros...??
Nem precisa de ser tão dura...esqueça e sinta-se mais livre...
Ferir os outros é vingança e isso irá pesar-nos para o resto da vida.

Eli disse...

mfc

Meu sorriso sai sempre à rua, seja, ontem, hoje, ou amanhã (penso eu). É tudo uma questão de atitude. Talvez no "agora" não saia, mas os momentos são mesmo assim... passam bem rápido!

:)

Obrigada pela simpatia.

:))

Arroba das Palavras disse...

Existem securas que nos absorvem...deixando-nos apenas a aridez do deserto...
abraços poéticos e retribuindo o sorriso !

Eli disse...

Luís Coelho

Ferir os outros?!

bem, o que é aqui escrito tem por base pensamentos, não deve ser levado à letra. Interpreta quem quer e como quer.

Gostei de ler o seu ponto de vista.

:)

Eli disse...

Arroba das Palavras

Fiquei a ler e a deliciar o seu comentário. Até queria acrescentar, mas não tive mais, não tive como, portanto agradeço.

:)

Buxexinhas disse...

Existem 'terrenos' que por mais chuva que caia, nunca passarão de isso mesmo... Secos... Já o teu é bem verdejante e cheiooooo de cor!!! ;) Compensa qualquer secura! ;) Beijinhos querida ;)

Ana disse...

Uma raiva bem retratada e escrita! Apesar do conteúdo ser negativo (e por isso desejo que fiques bem..) gostei de ler!

Eli disse...

Ana

Aquilo que se escreve aqui, ou seja, aquilo que escrevo aqui, sai naturalmente num momento. Não tem que ficar ou continuar. Pode ser simplesmente um pensamento/sentimento repentino. Quando for a reler, por vezes, já passou.

Obrigada.

:)