Agora nem nómada, nem emigrante.


segunda-feira, maio 07, 2012

Gosto de James Blunt, so what?! Vão castigar-me?! Não serão suficientes os tempos que demoro a massacrar-me com sonhos?! E fico a pensar, mais uma vez na minha vida e vejo-me aquela romântica, sim aquela de outrora, já adormecida há décadas... esperando metaforicamente. Tentei ser outras coisas, se tentei!... Mas, aquela não era eu. Eram pedaços de mim a desfazerem-se na estrada dos desconhecidos. Continuo a caminho. Fui.

Eli

12 comentários:

Close up! disse...

Eu juro que a música "You're beautiful" dá-me calafrios e dores de cabeça!
I hate it!
Agora quanto ao outro assunto, Eli, sugeria-te o "Kramer vs Kramer".
É imperdoável não o teres visto,ainda! :)

JP disse...

Agora acho que tocaste num assunto que por vezes passo tempo infinito a pensar e que é o seguinte: deixarmos de ser românticos?
Por vezes tento procurar na minha vida a onde pára aquele romantismo, aquele palpitar do coração que existia anteriormente. Faço um esforço enorme para voltar a ser aquilo que era. Mas há uma coisa que aprendi em Psicologia na altura do secundário: um ser "molda-se" de acordo com a influencia social, psíquica que nos rodeia...

Desculpa lá este desabafo mas tento acreditar que o romantismo não tenha desaparecido mas sim fica adormecido....

bjs

Buxexinhas disse...

Romantismo sempre! :) Temos de ser o que somos e não tentar ser outra coisa qualquer... É esse romantismo que faz de ti a pessoa que és... e se traduz nas palavras que escreves... ;) Beijinhos Eli***

James Dillon disse...

Num contexto perfeito, num mundo onde as dores e os dissabores são doenças utópicas muitos ismos poderiam subsistir, romantismo, altruísmo, tudo palavras que conquistam espaço na nossa mente como algo que deveríamos defender e lutar, todavia o mundo real não o admite na grande maioria das vezes, mesmo quem é romântico ou se esforça para ser terá uma dificuldade intrínseca de toda a metafísica que o rodeia se está a fragmentar.

O mundo não favorece quem procura alimentos para alma e sabores para o coração infelizmente alimenta o pragmatismo e o capital, todavia quem consegue ser feliz numa cabana eu curvo-me e aplaudo pois eu por mais que gostasse de pensar que somente necessito de uma lareira, uma cabana de madeira mal construída e um jardim baldio, continuo no pragmatismo que me entra pela janela a perguntar,
- saberei cortar lenha?,
- a madeira evitará os ventos gélidos do inverno?,
- aquele baldio atrairá animais sanguinários?,


Cumprimentos

Eli disse...

Close Up

Eu corri o risco de ser apedrejada "em praça pública", mas há certas coisas que devemos fazer, principalmente depois dos trinta! (lol) Imprdoável seria se me tivesse esquecido de uma sugestão tua e agora tenho um "projeto" para o fim de semana! :)


Alguém quer vir?

Heheheheh

Eli disse...

JP

Escreve sempre à vontade. Aqui, o espaço é comum e as reflexões são sempre benvindas!

Ora... sobre o romantismo, penso que toda a gente que já o foi, ainda o é, só que esse sentimento vai sendo adormecido com o passar do tempo, até a um novo despertar!

:)

Eli disse...

Buxexinhas

A pessoa que sou... em parte... talvez!

lol

Mas, aqui no blogue, sim, praticamente sempre!

;)

Eli disse...

James Dillon

Curvo-me perante a sabedoria de suas palavras. Na verdade, a ideia de romantismo está inerente às vivências também do quotidiano e da forma como conseguimos transformá-las, devido aos sentimentos impregnados em cada "argumento" que nos faça viver aquela pessoa...

Manuel Luis disse...

As coisas mudam de tempo a tempo. Não te preocupes, existem primaveras em todo o mundo.

Eli disse...

Manuel Luís

E só queremos que mudem sempre para melhor!

:)

Anónimo disse...

Não escreves nada. Aprende a pontuar

Eli disse...

Anónimo

(Fizeste-me rir.)

Ensina-me.

Não pontuaste. Era mesmo uma frase? Estava no tipo imperativo? É que a minha estava e tinha sinal de pontuação. Mas, poderia ser do tipo declarativo, como esta que estou a escrever agora, quando não dou ordens, emito conselhos ou faço pedidos.

E aquela dupla negação era suposto estar na forma afirmativa?

:)