Agora nem nómada, nem emigrante.


sexta-feira, maio 17, 2013

Antecipação





Queria chorar-te. Queria, sabes, porque talvez assim me livrasse de ti. Não sei por que me agrada o cheiro a cinzas, não sei por que razão comigo as coisas têm que ser assim tão estupidamente difíceis. Deixem-me amar naturalmente. Eu sei, eu faço sempre por isso. Sabes, não aguentei mais e fui eu mesma, como sempre. Não sei o que é fazer-me de outra coisa que não eu, mas por que razão não és tu também. Por que deixaste que a dor te transformasse?! Ela levou-te de mim, aos poucos e... mais tarde eu volto a olhar as palavras escritas com um significado maior, mais do que naturalmente seria viável. Não quero ser só racional, não quero abandonar aquela imagem de simplesmente dar um passo em frente. Preciso que aconteça! Acontece-me...

Eli

6 comentários:

Nelson Rocha disse...

O cheiro a cinzas...,

e nada mais.



Cumprimentos,
NR

Eli disse...

Nelson

O resto não importa?!

Nelson Rocha disse...

Jamias diria tal barbaridade, mas..., quando no fim todos inexoravelmente regressámos ao pó e às cinzas, realmente dessa perspectiva o que importa o resto?,


NR

Eli disse...

Nelson, não tinha visto essa perspetiva. Obrigada. Sorrio, satisfeita. :))

Parapeito disse...

Tudo tem um tempo para acontecer e (desa)contecer...
brisas doces.

Eli disse...

Parapeito

Será?!

:)