Agora nem nómada, nem emigrante.


quinta-feira, maio 16, 2013

Familiar

Por vezes precisamos de sair do quadrado
Dar as mãos formando um círculo
Esquecer as linhas retas
Aprender a circundar

Só circulando, aprendemos a união

Abracemos os justos
Aprendamos a amar

Tragam-nos o vosso coração
E ficaremos juntos, lado a lado
Mesmo ao longe, mesmo ao perto

Às vezes perdemos alguém
Dá-nos cá dentro um aperto
Mas, depois, vem alguém
E lembra-nos como é sentir

Ter uma alma familiar
Que não se cansa de nos acolher

Voltamos a sorrir
Voltamos a caminhar
Mesmo sem saber.

Eli Rodrigues

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.