Agora nem nómada, nem emigrante.


terça-feira, setembro 27, 2005

Sonhar, só sonhar...

Pé ante pé procuro o azul que me diga que posso sonhar à vontade e deixar-me desejar tudo aquilo que me faz levantar das trevas e ver o branco.
Carinhos e palavras escritas à mão são pequeninas coisas que me fazem nunca chorar.
Sorrir e rir fazem parte de línguas maternas que se aprendem em colos e em brincadeiras na terra. Actividades que sujam a roupa, mas lavam a alma.
Sonho muito mais do que antes, porque agora, cada vez que vivo, são pedaços de paraíso, são ondas brancas.
O sabor a sal na boca que se emana através dos olhos.
Os ouvidos sentem arrepios que só a linguagem dos peixes entende.
As aventuras dão abstracto e trazem a objectividade de um futuro feliz... de encontros fugazes que imagino em forma de pesadelos.
Não existem pesadelos. Se sonho com coisas más, ainda bem que vivo isso apenas em sonhos, logo, na minha forma positiva de encarar tudo vejo que ainda bem que os pesadelos se passam a dormir. Gosto de pesadelos, mas a dormir.
Minha alma contenta-se com músicas e memórias, mas alimenta-se do muito mais que há-de vir.
Leccionar é um pouco da minha vida, o constante, o necessário, mas sonho com tudo, porque o sonho é ilimitado. Alguém escreveu que o difícil é realizar... nada de novo, mas nada de impossível até que nos provem o contrário!
Mais do que nunca, sou eu a escrever ao som do vento e de motores de máquinas que me levam até longe... máquinas do pensamento e que nos acordam...
Acordo muitas vezes de sonhos acordade e considero tudo uma loucura que a minha pragmática exclui,... mas logo me lembro que sou humana e que o que não conseguir com as palavras, alcançarei com o olhar...
Areia, deixa-me sentar, que quero descansar um pouco de tanto lutar!

Açores 20:04

12 comentários:

Walter disse...

Há força e determinação nas tuas palavras!gostei deste teu post e agradeço o teu comentario!
walter

susana disse...

lindo texto....

davidfisher0145 disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Rui disse...

Tropecei no teu Blog, ainda bem. Gostei muito.

vulnerable disse...

olá Eli, desculpa a minha ausência... mas precisei de ausentar-me um pouco... não sei bem se percebi... mas parece-me que estás a leccionar nos Açores...Força... Beijo

Dreamer disse...

Sonhar é bom e forte, é revigorante e precioso, nao deixes escapar esse tecido de que são feitas as mentes humanas, devora-o insaciavelmente.... como se nao houvesse amanhã...
beijo enorme

requiescatinpacem disse...

Errado!! nunca se pára de lutar senão perde a piada.

Winters disse...

Bonito, descansa e recupera o folego, que a luta é dificil, porém não impossivel de se vencer!!!

Anónimo disse...

Os açores dão-te inspiração!!
Os sonhos são realmente o que temos de mais precioso.São eles que dão impulso à vida.Leccionar é um dos teus sonhos que alcansas-te!mas volta rápido...

susana_aveiro

Piolha electrica disse...

o sonho comanda a vida... ***

Orfeu disse...

Lindo Eli...sonha, sonha alto e que esses sonhos te tragam o sorriso que queres ver, os olhos que queres beijar...o Amor que queres viver.
Nem imaginas como gostei das tuas ultimas palavras para mim...obrigado.
Um beijo...que corra tudo bem...e sonha.

Anónimo disse...

A determinação destas tuas palavras, tocam e bem a qualquer pessoa q leia estas tuas palavras!!! Sabes bem akilo q escreves!!!! Ass:Rita