Agora nem nómada, nem emigrante.


quinta-feira, setembro 14, 2006

Estou em ti.



Perco-me tantas vezes na procura de respostas que não existem claras para mim, como eu gostaria de as dar. Volto-me tantas vezes para locais que não me dizem nada, apenas para continuar no silêncio em que me exijam palavras. Estou muitas vezes presente apenas na percentagem necessária, que conduz um carro, que reage a estímulos... porque o meu verdadeiro eu não está aqui...

Eli

P.S. Foto minha (das preferidas) digna de um post bem melhor... mas hoje é ela que fala por mim...

23 comentários:

Cristina disse...

Todos nós nos sentimos assim por vezes, eu sinto...
Tem um bom fim de semana
beijinhu
:)

Boxexas disse...

Olá Eli! =) Hoje, sinto-me particularmente compreendida neste teu post. Quantas vezes não tentamos responder a perguntas que nos fazem andar em torno de um ciclo vicioso, ou em quantos momentos não nos refugiamos no silêncio que nos diz mais do que gostariamos de saber... perdemo-nos de nós próprios e estamos perdidos em alguém ou simplesmente por algum lado indefinido. Adoro a imagem que acompanha as tuas palavras! Muitos beijos**

Estranha pessoa esta disse...

A fotografia é lindíssima...
Mesmo!
E sinto que está em perfeita sintonia com as tuas linhas.

E como eu sinto essas linhas...
bjs

Clife disse...

Muitos serão aqueles que ao ler-te sentirão que se lêm a si mesmos, por que és sentimento universal... em ti há amor, sorriso dum mundo, Outra Parte além de tudo.

bjs

Ana P. disse...

Andei desaparecida. Fugi para terras francesas, mas regressei.

Beijinhos

Daniel Aladiah disse...

Querida Eli
E onde está o teu verdadeiro eu?
Um beijo
Daniel

Luigi disse...

no negrume da noite olvidada perdeste-te de amores pela fotografia tanto que voltar a casa não fazia parte dos teus planos imediatos. nessa noite os ramos dessa árvore foram o teu suporte

baci per te

Sofia Covas disse...

Alturas em que nós só estamos lá fisicamente, porque o espírito está longe...
Bjo*

Nilson Barcelli disse...

Mas será melhor estares mais presente, reagir para além dos estímulos...
Beijos.

Mfilos disse...

E sabes onde está esse eu?

Rita disse...

pois, tenho a certeza que vai passar... há dias mesmo maus, não há?
um beijo

JSilvio disse...

um beijo para ti menina e.. sorri****

JL disse...

E como é tão grande a verdade que transmites neste pequeno texto!
Um beijo e boa semana

Um outro olhar disse...

às vezes é necessário
só assim vemos e compreendemos o que antes se tornava incompreensível

foto bonita

:)

aqui-há-gato disse...

Adorei a foto.
E o blog!
Voltarei

butterfly disse...

Realmente quantos de nós não te lemos e nos revimos nessas tuas palavras...a procura do nosso eu é uma procura constante...ele tende sempre a fugir mal surge algo que não entenda ou com o qual não está realizado ou feliz...procura-o...ou melhor...faz com que ele te encontre de novo!!
Beijinhos!!

Kalinka disse...

ELI

Lamento a foto estar muito escura!

Ah...como entendo este teu post.
Também eu me perco tantas vezes na procura de respostas que não existem claras para mim.
Estou muitas vezes presente apenas... porque o meu verdadeiro eu não está aqui...

Beijos ternurentos.

Salvador disse...

O nosso verdadeiro EU está escondido algures na nossa mente.
escondido e protegido da maldade dos homens

Lindo o texto

bjs

Cristina disse...

Olá Eli,
Vou estar ausente durante 1-2 semanas por razões profissionais, e venho aqui deixar-te um beijinhu.
Até ao meu regresso
:)

susy disse...

tão tocante este pequeno texto mas grande texto.beijitos grds

André Ferreira disse...

O verdadeiro eu? Onde estará então?
A fotografia da árvore, quase colada ao céu(ou antes fundida ao céu) está defacto perfeita para este post.
Beijinhos

Magalhães disse...

Adorei...
Bjs

apontinho disse...

Linda foto!!
:-)