Agora nem nómada, nem emigrante.


quinta-feira, novembro 19, 2009

Crianças


- Estou com dor de cabeça. Façam menos barulho, se faz favor. - Coloco a mão na cabeça.
Sento-me.
- Oh "Proxora", se calhar estás com febre. - Um aluno aproximou-se com a tarefa para tirar uma dúvida e colocou a mão na minha testa. Outra, veio logo dar-me um beijinho na testa, coisa que vê alguns adultos fazer.
Quando dei conta, estava a turma toda com as mãozinhas na minha cabeça. Despentearam-me com amor.

Fiquei impávida e serena.

Eli

:)

14 comentários:

Eli disse...

Em contagem decrescente para o acontecimento... transbordo de amor num momento que aproveito sem pensar no seu fim.

Já respondi a todos os comentários.

:)

Rafeiro Perfumado disse...

Pena que esses seres amorososdepois crescem. Alguns ainda se safam, agora outros, Jazus...

Fatucha disse...

Olá, primeira vez por cá...que interessante és professora, eu andei a estudar, mas não conclui. Mas trabalho com mtas crianças no serviço educativo.
Bjs :)

Daniel Silva (Lobinho) disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Natália Augusto disse...

As crianças são tão espontâneas e autênticas. Os gestos e as palavras delas são tudo, num mundo onde os adultos são tão puco solidários.
Nunca me senti tão posta de lado como este ano lectivo.

Beijinhos

Até amanhã

Daniel Silva (Lobinho) disse...

"Quando dei conta, estava a turma toda com as mãozinhas na minha cabeça. Despentearam-me com amor."

Touché. Sabes, os adultos não fazem isso porque criaram muitas barreiras e muitas defesas e perderam a inocência, julgando-se mais espertos por isso. Mas se mais adultos conseguissem ser como as crianças, mais dores de cabeça seriam tão mais fáceis de suportar...

beijinhos amigos, Eli

Anónimo disse...

Ainda bem que te despentearam com amor, numa tentativa inocente de te aliviar a dor de cabeça.
Lembro-me de um caso noticiado na TV , em que uns alunos despentearam a ''proxora'' numa pouco inocente e angelical agressão.
As melhoras, ''xôra proxora''.
:))

em_segredo

Búh Vilhena :D disse...

Adorei o blog :D
beijos

Eli disse...

Rafeiro

Ando eu aqui a tentar semear algo que fique lá, mas, em tão pouco tempo...

... não sei!

:)

Eli disse...

Fatucha

Concluis com a tua experiência diária com um trabalho tão valioso como o meu ou o do qualquer pessoa que se esforce...

Volta sempre!

Obrigada por aqueles momentos de partilha!

:)

Eli disse...

Natália Augusto

Não te cheguei a perguntar por que é que te sentes tão posta de parte neste ano lectivo, mas ainda me podes falar sobre isso, se quiseres.

És muito mais bonita ao vivo!

:)

Eli disse...

Daniel Silva

Antes, li este comentário com um outro olhar atento de quem adivinhava. Agora, leio-o consolidado.

:)

Eli disse...

em_segredo

O problema é que não pode ser sempre assim, com amor e paz...

:)

Eli disse...

Búh Vilhena :D

Obrigada. Isso é sinal de...?!

:)