Agora nem nómada, nem emigrante.


domingo, dezembro 06, 2009

Inverno em Espiral



Imagem de Eli

Participação no "desafio" com o tema Natal do blogue Fábrica de Letras , nas categorias de Deixa-me ver e ouvir (fotografia original) e Conta e Encanta.


Inverno, toca o meu ombro
Torna-te advento mimado
Num canto, toca e esconde
O que na tua cama é lembrado

Dentro de um novo espiral
Transformo-me com emoção
As danças do homem sentimental
Arrebatam-me o coração

E, em poucos segundos, encontras
Ou escondes surpresas de Natal
Que não estão nas montras
Enfeitam as ruas de pó de cristal

Eli

:)

28 comentários:

Mokas disse...

bravo... =)

oh darn!!! já nem me lembrava da fabrica =S

Sun Iou Miou disse...

Li este texto, li alguns para atrás. Vou voltar, e comentar para que tenhas mais um motivo para continuares a escrever. ^_^

E gostei da fotografia: a neve é magia para este meu país de chuva, chuva, chuva.

Rafeiro Perfumado disse...

Arrebatam-te o coração?!? Andas metida com astecas, ou maias?!?

Anónimo disse...

Bela foto. Tombe la neige, coisa que não tenho o privilégio/inconveniente de poder assistir.
Sobre o poema: quem conta um conto, acrescenta um ponto, por isso...
15 pontos. Mais uma vez, gostei!
:))


em_segredo

Anónimo disse...

Bela foto. Tombe la neige, coisa que não tenho o privilégio/inconveniente de poder assistir.
Sobre o poema: quem conta um conto, acrescenta um ponto, por isso...
15 pontos. Mais uma vez, gostei!
:))


em_segredo

MZ disse...

A natureza tem destas coisas...
maravilha-nos com surpresas todos os dias, basta estarmos atentos!

Mas, quando temos o Inverno no ar e a chuva se transforma nesse pózinho mágico... não há montra mais bonita no reino dos nossos desejos de Natal!

:)

Eli disse...

Mokas

Aquilo são umas palavras escritas num intervalinho da miha vida agitada!

Obrigada! Participa também!

:)

Eli disse...

Sun Iou Miou

Isso é que é escrever! Assim vou ficar à espera de ver os meus comentários a chegar no mail como de não houvesse amanhã. Disse isto meio a brincar, mas o que está ali escrito é verdade. Os comentário dinamizam-me o blogue e dão-me vontade de escrever mais!

Obrigada.

:)

Eli disse...

Rafeiro Perfumado

Aquilo era só porque ficava bem na métrica!

hehe

Estou a brincar. Sei lá usar métrica. Só que disseram-me que eu tinha disso e acreditei!

lol

:P

Eli disse...

Em_segredo

A foto não é recente, apesar de pertencer a um Inverno de 2009... quando nevou em todo o país (praticamente).

Podes ir à Serra da Estrela e não precisas de subir muito para encontrá-la!

És um fixe. Deixaste dois comentários!

:)

Eli disse...

MZ

Bonito foi o teu registo. Só assim o teu olhar permaneceu. Obrigada e Feliz Natal!

(Apeteceu-me.)

:)

Natália Augusto disse...

Que bonito, Eli! O teu poema traduz bem o espírito de Natal.

Poema mimosos e lindo.

Beijinhos

Gingerbread Girl disse...

Tá linda a foto.
Gostei do poema.

Mokas... apanhas. -.- Esqueceste-te? O_o

Mau...


*

Mokas disse...

Ginger, as coisas têm estado tão giras que nem me lembrei =S
I'll think of something...

Daniel Silva (Lobinho) disse...

"Inverno toca o me ombro..."

Daqui, derivaste na primeira estrofe (a minha preferida) por caminhos que quiseste, mas em si, essas cinco palavras são já poesia.

Gosto mesmo muito de te ler. E muito mais depois de saber quem está para além do blog.

Há tanta alma no que escreves, mesmo quando derivas em caminhos que tu própria desconheces.

Não gosto muito de rima, confesso, mas aqui até as regras do versar usaste correctamente. Nao sei fazer isso, mas sei o que sinto ao ler-te. És grande! Também no que (me) comentas. Só gostava que escrevesses mais sem ser por "encomenda". Também fui convidado mas nao me é apelativo.

Querida Eli, volto a repetir: és uma força de alma. (E agora apetecia-me repetir o que disse sobre os participantes do encontro, já que estoua falar de ti).

beijinhos... muito amigos.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Volto, Eli, porque deixei passar a foto. A tua foto de um inverno rigoroso e LINDO. Sim, faz sentido escrever o que escreveste no meu canto, e agradeço por isso, e nao, também nao perco a fé no Pai Natal... quando se trata de o transmitir às crianças. Nem nas fadas, nem duendes, e outros seres míticos e bonitos que não apenas fazem parte do crescimento psico-afectivo das crianças como amenizam tantas vezes a vida dos adultos. Que seria a vida sem magia?

Obrigado pela tua partilha, e quanto à foto... mais um pouco e seria do Nando :) Linda linda. Não me apercebi que te tinhas inspirado nela. Dá para tanto, Eli... para tanto... É LINDA a
foto e a maneira como fotografaste (é sempre o ângulo, o nosso olhar que conta) supera.

Obrigado pela tua partilha no meu canto. Doce, forte e querida amiga Eli.

[Priscila Azeredo] disse...

Ai, ai... Deu até para suspirar...
Beijos!

Eli disse...

Natália Augusto

"mimosos"

Gosto de palavras mimosas, embora sem sempre faça uso delas.

Obrigada.

:)

Eli disse...

Gingerbread Girl

Gostei do registo e acho bem que conversem aqui. Obrigada por me dinamizarem o blogue!

:)

Eli disse...

Mokas

Força! Estás no caminho certo.

:)

Obrigada por me dinamizarem o blogue!

Eli disse...

Daniel Silva

Confesso que escolheste um verso que me diz algo também. Imagina o Inverno personificado a tocar-te no ombro...

:)

Gosto quando me dizes o que gostas, mas gosto também quando referes o que não gostas. Eu nem sempre fui apologista da rima. Só que às vezes sai-me e parece estúpido, mas é-me fácil usá-la...

Sabes, às vezes parece que estão-me a ditar o que escrevo, tal é a minha surpresa quando leio o que escrevi.

O que me escreves é muito querido e só uma alma grandiosa reconheceria uma espontânea como a minha.

Muito obrigada. O meu blogue enriquece com os comentários. Tu fazes questão de ter um papel especial nesse âmbito, o que te agradeço profundamente.

:)

Quanto à foto e à magia, disseste tudo... mais um fruto daquilo que sai.

:)

Eli disse...

[Priscila Azeredo]

Respondo-te com um sorrisinho. Volta sempre. Gosto de saber o que provocam as minhas palavras!

:)

Brown Eyes disse...

Adoro as surpresas que não estão nas montras e nascem na natureza.

Pedrasnuas disse...

SURPREENDENTE, TRÊS QUADRAS QUE DIZEM O ESSENCIAL DO ESPÍRITO NATALÍCIO ...LI E RELI PARA O SABOREAR E A FOTO COMPLEMENTA MUITO BEM O POEMA.

FOI UM PRAZER

Eli disse...

Pedrasnuas

Obrigada.

Ter participado neste "concurso" fez-me ter acesso a muitos mais blogues e, assim, a mais ideias novas!

:)

Anónimo disse...

Natal....
Tempo de Paz, Amor, Alegria...
Cada vez mais vivemos rodeados de pessoas com montras no seu coração. Montras caras? Baratas? Não interessa. Mas é uma montra e as montras têm que estar bastante atraentes e apelativas. É a concorrência, o individualismo, a vaidade. Mas atrás dessa montra, está uma loja. E nessa loja, grande parte das peças, já não se vestem, já não se usam. Passaram de moda.
E o Natal gradualmente deixará se ser o verdadeiro Natal e passará a ser verdadeiras montras.
Sim, porque é Natal porque existe o Pai Natal e não porque nasceu Jesus...

Ah, este Inverno começa-lo com a minha presença e quando ele terminar, onde estaremos?

Um beijinho!

Eli disse...

Brown Eyes

Desculpa só responder agora. Na altura li e pensei, apenas não escrevi. Eu também considero as surpresas da nossa imaginação naturalmente bem melhores! No entanto, acredito na especialidade em algo pensado e oferecido com sentimento...

:)

Eli disse...

Mariana,

Sabes, neste momento sinto-me uma privilegiada por estar rodeada de pessoas e pessoinhas que me presenteiam todos os dias. Não sabem que o fazem, é um facto. Mas, faço tudo para aproveitar este momento. Bem sei que nem sempre é assim, por vezes é até muito difícil, mas o que existe agora permanecerá para que nessas altura tenhamos força para prosseguir.
Quando escrevo, não o faço no sentido de interpretar, senão não o faria desta forma, mas as palavras geram palavras e há uma razão no que é escrito aqui por vocês.
Deram sentido às poucas palavras que publiquei.

"Ah, este Inverno começa-lo com a minha presença e quando ele terminar, onde estaremos?"

Não faço a mínima ideia, mas isso tem a sua piada, não fosse o facto de ter que carregar com tantas coisas e arranjar um tecto para morar de um momento para o outro.

Há que conhecer já para mais tarde colher os frutos do agora. Já estás a investir de ti. Continua assim, estás no caminho certo.

Espero que continues a vir cá, pois enriqueceste muito este espaço e ele conta contigo para se sentir preenchido.

:)